O que aprendi com a pesca que me ajudou nos negócios

a pesca e os negócios
Foto: Pixabay

Segundo o provérbio chinês “dar um peixe a um homem é alimentá-lo por um dia, mas ensiná-lo a pescar é alimentá-lo por toda a vida”.

A pesca é uma arte incrível muito mais próxima da realidade dos negócios do que a maioria das pessoas possa pensar. Neste artigo irei abordar os principais ensinamentos que aprendi com a pesca e que muito me são úteis enquanto empresário.

Comecei a pescar em miúdo, quando tinha uns 12 ou 13 anos. Na altura tinha de arranjar algo para fazer nos fins-de-semana que passava na casa de férias dos meus pais que ficava perto do mar e onde tínhamos muito tempo e muito pouco para fazer.

Eu não sabia nada sobre pesca e certo dia eu e o meu pai decidimos comprar umas canas, carretos, anzóis, enfim toda a parafernália necessária para começarmos nesta aventura. Lembro-me que foi uma das primeiras vezes em que senti a emoção de me lançar de cabeça numa coisa nova, sem saber ao certo no que me iria meter.

Tinha ouvido falar bem e mal da pesca, existiam aqueles que a adoravam e os outros que a odiavam. Na altura fiquei ansioso para saber o que eu acharia desta experiência e qual a razão para uns a adorarem e outros a odiarem.

Passado algum tempo, comecei a relacionar as coisas e percebi que as pessoas que adoravam pescar e que levavam este hobby muito a sério, eram exímias, metódicas e como resultado faziam excelentes pescarias. Por outro lado, as pessoas que não gostavam eram – exatamente pelas razões contrárias às que referi acima – pouco exímias, pouco metódicas e com falta de paciência que as levava depressa a desistir, tinham péssimos resultados e iam para casa sem peixe.

Na pesca, assim como nos negócios é necessário haver uma pontinha de sorte. Para mim a sorte é a conjugação entre estar preparado para quando surge uma oportunidade. Assim como nos negócios, a pesca é generosa para os aplicados e madrasta para os preguiçosos, grande parte do sucesso depende da sua atitude, das suas escolhas e do seu conhecimento.

Neste artigo partilho os 7 principais ensinamentos que aprendi com a pesca e que muito me ajudaram nos negócios de forma a aumentar a probabilidade de ter sucesso cada vez que vou “pescar”.

Depois de ler estes ensinamentos entenderá melhor o que quero dizer. Palavra de pescador!

 

1º Primeiro que tudo saiba o que vai pescar

Um dos principais erros dos pescadores – assim como dos empresários – é pensarem que tudo o que vem à rede é peixe. Se você vai à pesca e apanha um monte de tainhas, no fim de contas todos os peixes que apanhou acabam por não valer nada, apesar de ter apanhado muitos peixes.

Antes de ir à pesca defina o que vai pescar. Quer sargos, robalos ou cavalas? Comece por a definir a sua estratégia. Nos negócios é igual. Se você não definir corretamente qual a estratégia e qual o nicho do seu negócio, do seu produto ou do seu cliente, corre o risco de só pescar “tainhas”.

 

2º Saiba qual a técnica que vai usar e compre apenas o material necessário

Se já decidiu o quer pescar, então na altura de definir qual a melhor técnica a utilizar e qual o material que irá ser necessário. No fundo, nos negócios esta é a fase de perceber qual a tática que vai utilizar e quais são os recursos necessários para lançar ou alavancar o seu negócio.

Se o seu objetivo é pescar carpas, então deve comprar material de pesca de rio e não de mar. Mesmo que compre o melhor material de pesca do mercado se ele não for o adequado para as carpas garanto-lhe que está fazer um mau investimento e terá péssimos resultados.

Tenha atenção relativamente aos investimentos que vai fazer no seu negócio, gaste apenas o estritamente necessário para o fazer crescer e colocá-lo em andamento, não gaste dinheiro em coisas desnecessárias.

Pescadores
Foto: Pixabay

3º Saiba qual o isco certo e torne-o atrativo

Qualquer pescador competente sabe da importância de escolher o isco certo para apanhar os peixes que pretende. Se quer apanhar carpas tem de usar milho, se quer apanhar barbos tem de usar minhoca ou asticot, o que não significa que por acidente não possa apanhar barbos e carpas com milho, mas sabe à partida que irá apanhar mais carpas.

Nos negócios é igual, se quer apenas fazer negócios com empresas de grande dimensão tem de utilizar o produto/serviço certo para elas, embora porém possa haver interesse ocasional de uma pequena empresa.

Se estamos num sector com muita concorrência a diferenciação da nossa oferta é muito importante. A diferença entre o nosso isco e o dos outros está no detalhe e no grau de atratividade que o nosso isco consegue ter em relação à concorrência. Se os peixes estiverem muito esfomeados eles comem qualquer isco, não há problema, mas se os peixes estiverem de barriga cheia eles só irão escolher os iscos mais atrativos.

Hoje em dia é a informação e a reputação que vendem os nossos produtos/serviços, são os clientes que vêm ter connosco e dizem “Quero comprar aquele produto/serviço”.

Os clientes pesquisam bastante sobre o que pretendem comprar e acabam por se tornar especialistas do nosso produto/serviço. Assim como são os peixes que escolhem qual o isco que vão comer, são também os clientes que decidem aquilo que querem comprar.

As pessoas hoje em dia têm um comportamento de compra idêntico ao dos peixes, são eles que escolhem o “isco” que querem comer e contactam-nos para nos comprarem. Normalmente o que acontece nas empresas é pedirem aos vendedores para contactar mais clientes e impingir o seu produto/serviço, mas você gosta que alguém lhe diga o que é que tem de comer? Eu não!

Os empresários têm de perceber que é o produto/serviço que se tem de vender a ele próprio através da sua atratividade, nomeadamente através dos canais mais utilizados pelos clientes, a internet. A internet é o meu melhor vendedor e por isso dedico grande parte do meu tempo a ela.

 

4º Escolha o local adequado para pescar

Posso ter um isco muito atractivo, o melhor de todos, mas se estou a pescar num lago sem peixes nunca irei apanhar nada.

Isto significa que nem sempre as pessoas que andam descalças precisam de sapatos. Se tem um produto/serviço incrível utilize todos os canais que tiver à sua disposição nomeadamente a internet.

A internet na pesca é um mar ou um rio cheio de peixes mas isso não significa que há peixes em todo o lado, há locais onde há mais peixes do que outros, por variadíssimas razões. Com isto, o bom pescador deve escolher um local no mar ou no rio com maiores probabilidades de apanhar um peixe.

Por outras palavras, você pode estar na internet e ter um produto/serviço fantástico mas se não tiver nos lugares certos vai apanhar poucos peixes. Defina um plano de marketing para o seu produto/serviço na internet, saiba tudo sobre otimização de websites para os motores de busca ou contrate uma empresa especialista com provas dadas na Internet e no Marketing Digital como a minha empresa, a SGSI.PT.

 

5º Chegue primeiro que os outros pescadores

Nem sempre é possível ser o primeiro a chegar, mas isso não o impede que faça uma grande pescaria. No local onde habitualmente vou pescar sei que tenho de chegar muito cedo de forma a ficar com o melhor lugar.

Se me atrasar, isso pode afetar bastante a minha performance naquele dia porque perdi o melhor lugar para pescar e sei que se quero aumentar todas as probabilidades de sucesso tenho mesmo que chegar cedo.

Nem sempre o que chega primeiro tem os melhores resultados, mas isso deve-se ao facto de nem sempre o melhor local ser sempre no mesmo sítio. Se tenho um produto/serviço inovador tenho que ser o primeiro a chegar e dizer ao maior número de clientes que conseguir “EU ESTOU AQUI!”.

 

6ª Tenha paciência, resiliência e tenacidade

Posso ter a melhor estratégia, o melhor material, a melhor técnica, o melhor isco, estar no melhor local e mesmo assim não apanhar um peixe. Assim como o pescador, ser empreendedor é não desistir à primeira, é aprender com os erros, é apertar parafusos constantemente até começar a ter resultados satisfatórios.

Não podemos controlar todos os fatores à nossa volta, se hoje não apanhar peixe, tente perceber qual a razão, aprenda com os erros e volte amanhã.

a ética prevalece sempre, mesmo quando ninguém está a ver

 

7º Um bom pescador tem ética

Para se construir algo sólido temos de começar pela base. Por dentro de um bom pescador está uma pessoa com ética.

Vou contar uma pequena história. Certo dia, pai e filho foram à pesca para um lago, são 22:00 horas e o pai o começa a montar o material de pesca embora a pesca só seja permitida a partir da meia-noite. O pai termina de montar o material e tem tudo pronto para começar a pescar, mas aguarda sentado junto ao rio até que chegue a meia-noite.

O filho cansado de esperar pede ao pai para “lançar o isco ao rio” e aguardar até que morda um peixe. O pai pensa um pouco e decide aceitar a proposta do filho e ambos lançam os seus iscos para o rio.

Passa o tempo e às 23:45h uma das canas começar a dar sinal que tem peixe e o filho entusiasmado começa a recolher o fio numa luta impressionante com o peixe. Após 10 minutos o filho consegue fazer a captura e apanha o maior peixe que alguma vez pescou. Era lindo!

Após alguns momentos a admirar o peixe o pai diz ao filho, “filho sabes o que tens que fazer, não sabes?” o filho responde “O quê pai?” E o pai diz-lhe: “Vais ter de devolver esse peixe magnífico para a água porque são 23:55h e a pesca neste lago só é permitida a partir da meia-noite.” O filho, muito revoltado, responde muito rapidamente “Mas porquê pai? Faltam só 5 minutos para a meia-noite quem vai saber?” Após alguns segundos de silêncio o miúdo acabou por fazer a vontade ao pai e, muito triste, devolve o lindo peixe ao rio.

20 anos mais tarde, esse pequeno miúdo que pescava no lago com o seu pai tornou-se numa das pessoas mais ricas do mundo. Certo dia uma jornalista decide entrevistar o miúdo agora graúdo e faz-lhe a seguinte pergunta: “Sendo um dos homens mais ricos do mundo qual foi a melhor lição que alguma aprendeu?”

A resposta foi: “A melhor lição que alguma vez aprendi, foi em miúdo enquanto pescava com o meu pai, no lago. Ele me ensinou que a ética prevalece sempre, mesmo quando ninguém está a ver.”

Moral da história seja uma boa pessoa, a ética e a honestidade vale tudo na vida e nos negócios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

18 − 5 =