Como transformei a minha vida não sendo apenas uma pessoa “de ideias”

É uma história que mesmo passados mais de 11 anos, ainda fico sem jeito de falar, mas ela foi dos fatores que mais me inspiraram para definir como propósito da minha vida inspirar os ouros a encontrarem ideias para impactarem o mundo.

A HISTÓRIAnEu tinha os meus 17 anos, acabado de entrar na faculdade de Administração e, como muitos jovens, achava que tinha já grandes conhecimentos para o mundo dos negócios, tipo: ‘já me achava o sabidão’. A realidade era que eu estava sem grana para fazer o carnaval e queria muito ir no melhor bloco da cidade. O problema era que, além de não ter dinheiro, a única possibilidade de o conseguir seria ir trabalhar como promoter, e eu detestava isso. Resolvi encontrar uma oportunidade para conseguir fazer o carnaval sem ter que ficar vendendo.

Após estar próximo a esse ambiente, notei que a equipe organizadora investia muito tempo e energia para controlar e auxiliar os promoters. Foi quando me veio a ideia de que podia cuidar disso para eles, enquanto se ocupam de outras coisas. Os organizadores aceitaram a minha proposta e comecei o trabalho. A minha ajuda deu realmente certo, a economia de tempo e estresse que eles tiveram com pequenos trabalhos e o auxílio dos meus relatórios potencializou o trabalho deles. Foi tanto, que me convidaram para participar de algumas reuniões de estratégia. Nesse momento senti a vontade de ajudar e mostrar que era um membro importante da equipe, que passei a pensar várias ideias para o grupo.

A TRISTE REALIDADEnLogo ganhei o apelido ‘das ideias’ e, ingenuamente, fiquei muito orgulhoso. Só que, com o tempo, uma pessoa, após ver eu me gabar do apelido, foi muito minha amiga e me chamou num canto e disse: ‘Bru, você sabe que realmente tem ideias muito boas, no entanto, esse apelido tem duas conotações. Tanto pode significar que você traz pensamentos diferentes, quanto que você apenas fica no mundo das ideias e não realiza nada!’

Foi um golpe muito forte. Nem tinha começado a minhas aulas na faculdade e achava que estava bem posicionado no meu início de carreira e, na verdade, estava com fama de quem pensa e não realiza. Foi um choque horrível para mim, mas me ajudou muito. Naquele instante comecei a querer mudar e nunca mais ser percebido dessa forma. O meu objetivo passou por ter boas ideias, mas principalmente ótimas execuções.

‘Nenhuma ideia é boa o suficiente para vir ao mundo sem execução.’

AÇÃO, AÇÃO, AÇÃOnAs pessoas gostam de estar próximo de outras que tendem a pensar de modo diferente, é algo quase mágico. Observe isso com aquelas pessoas que têm opiniões interessantes e com quem você adora trocar ideias, elas podem parecer um pouco loucas, mas fascinam. No entanto, quando elas apenas têm boas ideias mas você não vê coisas relevantes acontecerem, os seus pensamentos sobre essas pessoas passam por as considerar apenas boas companhias para uma conversa ou análise rápida de alguma situação, mas nunca para criar algo. Não! Ninguém quer construir algo com alguém assim.

‘Atitudes mudam realidades, não apenas sonhos.’

UMA VIDA DIFERENTEnO que se tornou diferente na minha vida – e hoje constitui a minha missão e profissão – foi saber como fazer esse processo de uma forma rápida, eficiente, forte e consistente. Mas para ajudar os outros você não precisa chegar a tanto, basta que saiba como transformar as suas ideias em realidade. Saber como fazer isso já é ótimo, principalmente porque a maioria é, como eu fui um dia, ‘Das Ideias’, o problema é que muitos não tiveram um amigo para explicar o que isso significa, ou não escutaram.

Se a carapuça caiu, faça algo… Se conhece alguém assim, ajude.

Aprender mais sobre Empreendedorismo de Alto Impacto vai ajudar muito. Aqui tem um vídeo sobre o assunto que lhe pode dar boas dicas a respeito de como ‘tirar as ideias da cabeça’.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

9 + 14 =