Design Thinking: Construir para Pensar

O Design Thinking (DT) é um processo colaborativo que utiliza a sensibilidade e a criatividade das pessoas para suprir as suas necessidades. Este método propõe uma nova abordagem para resolver problemas complexos, sob um ponto de vista mais empático que permite colocar as pessoas no centro do desenvolvimento de um projeto e gerar resultados – os mais desejáveis para elas – mas que ao mesmo tempo sejam financeiramente interessantes e tecnicamente possíveis de serem transformados em realidade.

O termo Design Thinking foi citado pela primeira vez no ano de 1992 num artigo do reconhecido professor da Universidade de Carnegie Mellon, Richard Buchanan, intitulado ‘Wicked Problems in Design Thinking’. O artigo demonstrava o potencial da abordagem do design em quatro frentes de trabalho, a saber: design na comunicação visual, design de produtos, design aplicado a serviços e uma abordagem na construção de melhores ambientes para as pessoas viverem e trabalharem.

Dê forma às suas ideias com o Design Thinking, um processo colaborativo que coloca as pessoas no centro do desenvolvimento de um projeto para gerar resultados

A grande questão sobre o Design Thinking é que ele permite que as pessoas construam sobre as ideias de outras pessoas, ao invés de haver apenas um único fluxo de ideias (David Kelley, fundador da IDEO).

O processo do Design Thinking é composto pelas seguintes etapas:

    • Imersão: Ocorre quando uma equipa se aproxima de um problema com bases em diversas perspetivas e pontos de vistas. Esta etapa é dividida em duas fases: ‘preliminar’ e ‘em profundidade’. A imersão preliminar acontece quando o problema é entendido. Nesta fase identificam-se os atores do processo, os limites e a abrangência do projeto. Com as informações recolhidas, inicia-se a fase seguinte: a de imersão em profundidade. Esta começa com um projeto de pesquisa, seguido de uma exploração do contexto do problema. Os dados coletados servirão para reflexões e conclusões desta fase e insumos para a etapa seguinte.
    • Análise e Síntese: Os dados recolhidos anteriormente serão organizados de modo a criar padrões identificáveis que possibilitem a compreensão do problema em questão.
    • Ideação: Etapa em que o perfil do público- alvo é definido. A síntese e as informações recolhidas servirão como insumo para esta definição. Nesta fase, para além da equipe multidisciplinar que está envolvida no projeto desde o início, podem-se incluir outras pessoas como o público em geral ou profissionais da área em questão, de forma a obter diferentes perspetivas e um resultado mais rico e variado. Pode-se utilizar-se de brainstormings e sessões de cocriação com o público e profissionais da área e outras atividades.
    • Prototipação: Etapa em que todas as ideias e informações ganham um visual, conteúdo formal e material, de modo que possam representar a realidade apreendida e possibilitar a validação de todo o conteúdo angariado.

Como usar este processo no seu negócio?

Ouvir a opinião do seu público-alvo, envolvendo o máximo possível de pessoas, para obter ideias divergentes e prototipar. Este último momento é um dos mais importantes. No Design Thinking, as equipas aprendem criando. Ao invés de pensar sobre o que construir, construa para pensar.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

twelve − 5 =