Facebook   Twitter   Google+   LinkedIn   
PORTUGAL     Portugal   Brasil   


Os 4 cuidados para não matar sua Startup

  Agosto 31, 2017 por Bruno Perin

  Comentar

Os 4 cuidados para não matar sua Startup

A maior parte das startups morre porque não resolvem algo que de fato precisava ser resolvido, ou simplesmente porque há outras soluções no mercado que se encaixam melhor. Os bons empreendedores procuram grandes problemas, porque sabem que essa é a razão para o sucesso do seu negócio.

Certamente você já ouviu ao longo da sua vida que “a forma como começa é determinante para chegar a algum lugar”. Isso também é verdade no mundo dinâmico, cheio de inovação e desafiador dos padrões existentes que caracteriza o Empreendedorismo de Alto Impacto. Nisso ele segue a sabedoria popular – que o começo é fundamental para poder existir um fim – Sim, é!

Quando me perguntam – Quais são os primeiros passos para começar uma Startup? – a primeira coisa que sempre digo é: “Descubra um problema que valha a pena ser resolvido”. Mas isto não é apenas uma crença, ou o resultado da experiência do Bruno. Isso é o que livros, artigos e pesquisas de entidades muito sérias apontam como um ótimo começo, justamente porque ignorar essa regra é a maior razão do fim dos novos negócios.

GRANDES PROBLEMAS SÃO TAMBÉM GRANDES OPORTUNIDADES

1 - O QUE ELAS RESOLVEM?
Quando a resposta a essa pergunta não é algo tão forte, um problema não tão dolorido ou algo não tão relevante, a chance de falhar se torna gigante para não dizer quase que inevitável.

A maior taxa de mortalidade dos negócios é o que chamamos de Market fit ou, explicando de uma forma mais simples, é o encaixe da sua solução ao que o mercado precisa.

Então note, segundo as pessoas que amam o assunto, pesquisam o assunto, entendem do assunto, vivem do assunto (e se não bastasse tudo isso, entidades sérias também), atribuem que a maior parte dos novos negócios morre porque não resolvem algo que de fato precisava ser resolvido, ou simplesmente há outras soluções no mercado que se encaixam melhor.

SE EXISTE UM GRANDE PROBLEMA, EXISTEM MAIS FORMAS DE PENSAR UM NOVO NEGÓCIO

2 – GERIR O TEMPO NO INÍCIO DO NOVO NEGÓCIO
Geralmente os empreendedores e empreendedoras ficam horas a fio em volta do novo produto, na loucura de que aquela formidável ideia vai ser incrível, comentada e divulgada por todos e que, por isso, subirá às alturas. Mas, segundo muitos mentores e aceleradoras, o fracasso raramente está nesse desenvolvimento. O produto, no início, até pode não ser maravilhoso, mas a questão é se ele resolve algo que não tem outras soluções no mercado. Produtos maravilhosos com soluções irrelevantes são infinitamente mais mortais.

3 - CONTRA AS ESTATÍSTICAS
Você já pensou porque essas benditas estatísticas existem? Porque existe um padrão. Existe uma maioria, um comportamento que é tomado e seguido pela maior parte das pessoas. O que geralmente acontece? As pessoas e empresas acreditam que não estão no padrão, mesmo que ele seja um quadro pintado da maioria. É uma miragem coletiva.

É importante sim saber o padrão para poder entender onde vale a pena ser diferente e onde não ser. Se hoje os números mostram que a maior parte das Startups morrem porque não criam um produto que se encaixe no mercado, a coisa mais inteligente a fazer não é justamente estar atento a isso?

Muita gente se preocupa com o sucesso e procura seguir as dicas de quem chegou lá. É excelente fazer o benchmark e replicar as boas ideias. Mas também é importante saber onde a maioria está falhando, pois aí tem também um padrão acontecendo, e a propensão é você cometer os mesmos erros. Veja o meu artigo sobre como aprender com quem já fracassou.

4 - NÃO PERCA DE VISTA
Essa é a questão, jamais deixe de estar verificando o problema que pretende resolver. Ainda mais no início, quando você está criando um novo negócio, que deve surgir para resolver algo importante. Se não, vá encontrar outra coisa.

Por incrível que pareça, a vida toda pensamos que seria bom fugir de problemas e que eles são ruins, mas no empreendedorismo, os piores são os mais procurados. Afinal, todos os problemas precisam de soluções, e os grandes problemas são os que mais precisam de alguém fazendo algo a respeito – espero que um desses seja você.

Neste vídeo eu ajudo a entender um pouco mais sobre a questão de empreender


Feira de Empreendedorismo de Lisboa
Mais de 4.000 participantes

24 oradores - 70 Expositores - 18 atividades
Obrigado pela sua presença!

Bruno Perin  (empreendedor, consultor, palestrante e escritor)
Bruno Perin, empreendedor, consultor, palestrante e escritor. Autor do livro – A Revolução das Startups. Pioneiro na combinação dos conhecimentos em Startup, Empreendedorismo, Marketing e Comportamento Jovem alinhado a Neurociência...

Se gostas do que fazemos, ajuda a Comunidade do Empreendedor a crescer!

Autor: Bruno Perin
Tags: None
Comentários

Sem comentários



Inserir novo comentário

Nome
Email
Título
Comentários
 
Junta-te à nossa comunidade!

EMPREENDEDOR.COM
Visão
Missão
Quem Somos
Estatutos Editoriais
Termos de Utilização
Política de Privacidade
INFORMAÇÃO
Agenda
Eventos
Sites
Livros
Coworks
Desafios
COMUNIDADE
Facebook
Google+
Twitter
Linkedin
Blog
Contato
PARCEIROS