Instituto Pedro Nunes integra rede indo-europeia de incubadoras

EU-INDIA Incubators and Accelerators Network, uma rede de incubadoras de alto desempenho
Foto: CCAMP_Bangalore

O Instituto Pedro Nunes (IPN) é uma das 10 incubadoras europeias convidadas pela Direção-Geral da Investigação e da Inovação da Comissão Europeia para participar no grupo fundador da EU-INDIA Incubators and Accelerators Network, uma rede de incubadoras de alto desempenho, com representantes de várias regiões da Europa e da Índia.

Paulo Santos, Diretor Executivo de Incubação e Aceleração do IPN, participou no lançamento desta iniciativa a 8 e 9 de outubro, em Bangalore, na Índia, num evento presidido por Signe Ratso, Diretora-Geral Adjunta de Investigação e Inovação da Comissão Europeia, e por Gaurav Gupta, Secretário Principal do Governo do Estado de Karnataka na Índia.

Nesta sessão, 10 incubadoras da Europa e 11 da Índia tiveram a oportunidade de criar vínculos, trocar ideias e trabalhar num plano de ação para se envolverem em atividades de cooperação e inovação. Ao longo dos dois dias, os participantes conheceram os vários  ecossistemas de empreendedorismo ali representados e discutiram possíveis formas de aprofundar parcerias transfronteiriças.

A EU-INDIA Incubators and Accelerators Network, é uma rede de incubadoras de alto desempenho, com representantes de várias regiões da Europa e da Índia.

Sobre o Instituto Pedro Nunes

Criado em 1991, por iniciativa da Universidade de Coimbra, o Instituto Pedro Nunes é uma instituição privada sem fins lucrativos que visa promover a inovação e a transferência de tecnologia, estabelecendo a ligação entre o meio científico e tecnológico e o tecido produtivo.

Pela Incubadora do IPN já passaram algumas das mais importantes empresa tecnológicas de Portugal, como a Critical Software, a WIT Software, a Crioestaminal, a Active Space Technologies, a Take the Wind ou a Feedzai.

Em 2010 alcançou o prémio internacional de melhor Incubadora de Base Tecnológica do mundo no Concurso Internacional “Best Science Based Incubator”, organizado pela “The Technopolicy Network”, uma rede gerida pelo Science Alliance (Holanda), em cooperação com o Genepole (França), o SPICE Group (Alemanha), a European BIC Network (Bélgica) e o Centre for Strategy and Evaluation Services (Reino Unido).

Em fevereiro de 2018, atingiu o 5.º lugar num ranking de melhores incubadoras de base universitária do mundo conduzido pela UBI Global, uma entidade de investigação e consultoria sueca amplamente reconhecida por avaliar e reunir as melhores incubadoras a nível mundial.

O IPN acolhe, desde finais de 2014, o ESA BIC Portugal, um dos 18 centros de incubação da Agência Espacial Europeia a nível europeu. Nesta estrutura são apoiadas startups que transfiram tecnologia espacial para setores terrestres, mas também novas empresas que pretendam entrar no mercado espacial comercial, na chamada New Space.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

fifteen − 12 =