Sete dicas de ouro para um bom networking

Pessoas fazendo networking
Foto: Pixabay

Engana-se quem pensa que fazer um bom networking é apenas estar presente nos melhores eventos para “trocar cartões”.

Já reparou o quanto é difícil fazer verdadeiras amizades em eventos como estes? É porque a maioria das pessoas está interessada apenas em falar de si. Enquanto poucas são aquelas que estão abertas para ouvir e fazer conexões verdadeiras. Este é um dos grandes desafios do networking: o de criar conexões reais. Para isso, existem algumas práticas que podem ser úteis.

Antes das dicas, ressalto que o networking é parte fundamental para uma vida bem-sucedida. As suas conexões dizem muito sobre você e refletem o que espalha no mundo. Além disso, um bom networking permite que você sempre fique mais perto das melhores oportunidades quando elas surgem.

As suas conexões dizem muito sobre você e refletem o que espalha no mundo.

No livro Nunca almoce sozinho, os autores descrevem de uma forma muito singular, os “idiotas do networking”, que são aquelas pessoas colecionadoras de cartões de visitas que estão sempre à espreita de alguma vítima para entregar cartões e não se preocupam em firmar relações.

1. Pergunte, ajude, se interesse

A dica-chave para fazer um bom networking é: perguntar. Pergunte sobre o seu interlocutor e ofereça a sua escuta sincera. Deixe a pessoa à vontade para que ela fale de si e mostre o quanto ela lhe é interessante.

Outra forma de conseguir atenção de alguém é ajudar. Mostre-se disponível para ajudar com alguma tarefa ou mesmo com uma gentileza. E lembre-se: faça tudo isso de forma sincera, a fim de criar conexões verdadeiras. Aí está a grande diferença entre ser interessante e ser interesseiro.

2. Diga sim. Esteja aberto às oportunidades

O bom networking sempre começa com um sim. Diga sim a um café com um amigo, diga sim para ele apresentar um colega, diga sim para um evento com os amigos da empresa.

Isso não significa, é claro, que você tenha de ir a todos os lugares sem querer. Mas, sim acreditar piamente que cada saída é uma oportunidade e que cada conversa pode mudar vidas: tanto a sua quanto a de quem você está por perto.

3. Mostre-se para o mundo e faça conexões verdadeiras

Insisto na importância das conexões verdadeiras. São aquelas que após o evento, você fica com vontade de entrar em contato com a pessoa para marcar um café, um almoço ou uma conversa.

É importante que você se torne nessa pessoa. Aquela que desperta o interesse sincero nas outras para continuar estabelecendo uma comunicação em novas oportunidades. Para exemplificar, uso as palavras de Roberto Shinyashiki: “Você ganha muito mais se interessando por alguém do que mostrando-se interessante para alguém.”

4. Não ignore o online e as ferramentas de social media

Temos nas mãos algumas ferramentas poderosas para manter contato: nossas redes sociais. Não abra mão de utilizá-las de maneira inteligente com quem você realiza o networking. No entanto, seja cordial e use as regras de etiqueta para essas plataformas.

Se eu puder ser mais específica, aqui vão algumas dicas:
– Não compartilhe notícias que você não sabe a procedência;
– Evite falar de assuntos polémicos;
– Não compartilhe vídeos com conteúdo violento ou erótico;
– Evite mandar mensagens de “bom dia” sem introduzir um assunto;
– Evite enviar mensagens religiosas.

Neste caso, permito-me citar Gil Giardelli: “Você é o que você compartilha”. Não “queime o seu filme” nas redes sociais. Pois, assim como elas podem ser suas aliadas, podem também acabar com uma imagem positiva que você criou sobre si mesmo.

5. Busque eventos e cursos para fazer amizades

Outra regra do networking é procurar pessoas com as quais você tem afinidade. Uma grande chance para isso é buscar cursos e/ou eventos da sua área de interesse. Assim, você conhece vários profissionais da área e pode trocar ideias valiosas sobre o seu trabalho e atividades.

Cursos e eventos também são excelentes oportunidades para encontrar com gente nova e ampliar a sua visão de mundo.

6. Acompanhe as pessoas: não se esqueça do follow up

Acabou aquele evento ou curso que você estava participando e conheceu gente interessante? Não se esqueça delas. Faça um contato, chame para um café, mostre-se disponível para ajudar. Somente dessa forma você consegue ser lembrado de maneira genuína.

É bem desagradável quando você faz contato apenas quando “precisa” da pessoa.

 

7. Seja sempre autêntico e invista na sua marca pessoal

Você só consegue chamar atenção em grandes eventos de uma única forma: sendo autêntico. Tenha o seu estilo próprio e ressalte as suas potencialidades. E você sabe exatamente quando uma pessoa não está sendo verdadeira o suficiente.

Nossos olhos são devidamente treinados para identificar qualquer tipo de postura artificial ou defensiva. E saiba que as outras pessoas estão pensando o mesmo sobre você. Brilho no olho, interesse, afeto e entusiasmo são sentimentos que ninguém consegue disfarçar.

Espero que essas dicas ajudem a fazer networking de forma mais eficaz com as pessoas que lida todos os dias. Cada pessoa é única no mundo e pode abrir um mundo de possibilidades. Inclusive você!

Invista na sua marca pessoal, descubra-se e mostre o que há de melhor em você para ser alguém ainda mais cativante.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

two × 4 =