Smart Open Lisboa apresenta finalistas

Finalistas da terceira edição do Smart Open Lisboa
Foto: SOL

A Smart Open Lisboa, uma iniciativa que pretende desenvolver soluções inovadoras que possam contribuir para tornar as cidades mais eficientes, já escolheu as 14 startups que vão trabalhar os seus projetos para dar melhor resposta às necessidades da cidade de Lisboa.

As 14 selecionadas para desenvolver projetos-piloto em ambiente bootcamp foram a AppyParking (Reino Unido), AIPARK (Alemanha), CardioID Technologies (Portugal), e-floater (Alemanha), eccocar (Espanha), Idatase (Alemanha), LifePoints (Canada), Meep App (Espanha), MotionTag (Alemanha), Parkio (Portugal), Shotl (Espanha), Third Space Auto (Reino Unido), Wall-i (Portugal) e a Xesol Innovation (Espanha).

A iniciativa junta entidades como a Câmara Municipal de Lisboa, Turismo de Portugal, a Cisco, NOS, Axians, Santa Casa da Misericórdia, TOMI, Carris, Metropolitano de Lisboa, EMEL, Brisa, Daimler ou Ferrovial, num programa para aproveitar e otimizar os sistemas de gestão das cidades, com vantagens para as pessoas e para a sua qualidade de vida no quotidiano, através do desenvolvimento de soluções práticas.

O conceito passa por abrir as empresas a novas soluções de startups avançadas, que, como condição de seleção, devem apresentar um protótipo funcional de uma solução de mobilidade, e não apenas uma ideia.

Por outro lado, para as startups, podem ser integradas no contexto corporativo através de um projeto-piloto, para testarem as suas soluções no terreno, junto do mercado real, e em estreita ligação com potenciais clientes.

“O Smart Open Lisboa é um projeto que se enquadra na estratégia de inovação da Câmara Municipal para a cidade de Lisboa, acrescentado algo que julgamos fundamental: sermos capazes de transformar a cidade num verdadeiro laboratório de inovação aberta”, explica Duarte Cordeiro, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, com os pelouros da Economia e Inovação.

Para Tiago Farias, Presidente e CEO da Carris, a iniciativa, pela sua “proximidade com empresas que estão focadas no que é novo no campo da mobilidade, e que trabalham diariamente na evolução de novos conceitos, está completamente alinhada com a nossa estratégia”.

“Este caso está a ser muito útil para nós, uma vez que podemos acompanhar mais de perto a forma como [as startups] pensam e resolvem problemas, e isso permite-nos integrar esse conhecimento também nos nossos processos”, acrescenta Erik Spitzer, CEO da Daimler Trucks & Busses Tech and Data Hub em Lisboa.

A fase de experimentação e pilotos arranca a 16 de Setembro próximo, e vai até dia 15 de Novembro, data em que se realiza o ‘Demo Day’, evento onde serão apresentados os resultados finais dos vários projetos.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

16 + seven =