Trabalhar previamente na indústria cria empreendedores mais capazes?

Conversei com Paulo Gomes (entrevista completa, início 6:45), co-fundador da Wizdee, e discutimos três pontos cruciais no contexto das empresas B2B.

Antes de fundar a Wizdee, o Paulo trabalhou vários anos na vertente académica da indústria, o que lhe possibilitou colocar rapidamente a Wizdee como um dos quatro líderes no que diz respeito a análise de dados de negócio, através de pesquisa em linguagem natural (ver relatório Gartner), ao lado de gigantes como a Google e a Microsoft.

Conhecer a indústria e o mercado n’Quando estamos a construir um produto complexo para um mercado específico, é necessário ter conhecimento e experiência na indústria para a qual o estamos a lançar’, diz Paulo.

Ao trabalhar na indústria, torna-se mais simples identificar as dores, os problemas e as falhas nas soluções existentes. Ajuda a conhecer os principais players e como eles interagem – tanto tecnicamente quanto economicamente, permitindo encontrar mais facilmente o melhor lugar na cadeia de valor.

São conhecimentos necessários para o sucesso de uma startup. Afinal de contas, é fulcral perceber qual será o nosso lugar no mercado, como vamos acrescentar valor e sobreviver no ecossistema. Onde o produto encaixa na cadeia de valor? Qual o problema sem solução que pretende resolver? Quais os processos que irá melhorar? Qual o valor e para quem?

Paulo acrescenta ‘se tens o espírito empreendedor dentro de ti, irás começar a pensar em soluções para melhorar o status quo‘, o que naturalmente leva a que surjam novas ideias e startups.

Aprender é mais importante do que a criação de um ótimo produto nPode começar como um projeto e depois tornar-se uma startup. Mas o objetivo final é montar uma empresa. ‘Criar uma empresa implica ir mais além do que desenvolver um produto,’ diz Paulo. Explicando que no B2B, as equipas de vendas, marketing e operações são fatores críticos para o sucesso.

Ao trabalhar previamente numa empresa B2B é possível compreender como cada parte da mesma é importante e como tudo funciona. Este conhecimento pode ser futuramente aplicado ao funcionamento da startup. Quem está numa empresa e pretende fundar uma startup no futuro, tem como missão, observar e entender cada departamento. Tem no fundo uma ‘agenda secreta’.

Organizar reuniões com pessoas e diretores de outros departamentos, fazer perguntas importantes, ser voluntário para trabalhar em projetos multifuncionais resultará em conhecimentos que poderão, mais tarde, salvar semanas e meses cruciais de tentativa/erro no processo inicial de estruturação de uma Startup.

Contactos, uma preciosa ajuda nContactos, ou seja, relações pessoais com pessoas relevantes, demoram a ser construídas, é necessário um contacto frequente para criar um relacionamento. Trabalhar num grupo económico já estabelecido pode ajudar. É aliás uma vantagem crucial!

É igualmente importante criar relações com pessoas dentro e fora da organização: podem vir a ser futuros clientes, clientes-piloto, sócios ou até mesmo mentores, investidores ou outros ‘apoiantes’.

Aprender e construir relações com o máximo de pessoas possível deve também ser uma prioridade para quem tem a ‘agenda secreta’ que mencionámos em cima.

Sair para almoçar ou convidar para um café pode ser o ponto de partida. Ser jovem pode ser uma vantagem, na medida em que pode aproximar-se de pessoas mais experientes para pedir conselhos: ‘Olá, eu sou novo na indústria e o que faz fascina-me porque (…apresentar 3 motivos…) – poderíamos tomar café um dia destes?’. O segredo aqui são os ‘3 motivos’. E esta é apenas uma maneira.

Quem está a sair da faculdade e ainda não tem ‘a ideia’ de negócio deve escolher uma indústria e de preferência a empresa líder nessa área, para iniciar o seu percurso. Fará toda a diferença entender os benefícios que, trabalhar numa empresa já estabelecida, poderá trazer para um futuro empreendedor.

Quem já está na indústria e quer abrir a própria empresa provavelmente já terá beneficiado do que foi previamente mencionado: construir relações, procurar conhecimentos dentro da própria organização e na indústria. O próximo passo é preparar-se para o lançamento do produto e não se esqueça de enviar um convite ao seu antigo chefe.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

9 + 2 =