10 competências que vão melhorar a qualidade dos seus artigos

Produzir vídeos, imagens, mas, sobretudo, textos que ofereçam conteúdos de qualidade aos seguidores e sejam um contributo positivo no fortalecimento da sua marca pessoal, requer um planeamento eficaz e uma sofisticada monitorização. Não se trata apenas de escrever melhores publicações, mas sim de produzir conteúdos que interessem ao público-alvo com que pretende comunicar e que tenham a capacidade de os converter em leads ou mesmo clientes. A produção de conteúdos úteis e interessantes é também a melhor forma de produzir notoriedade e credibilidade na sua área de actividade. Se conseguir elaborar uma estratégia consistente de produção de conteúdos que ajudem o seus clientes a resolver problemas, não acha que aumenta a probabilidade de, no futuro, lhe virem a comprar alguma coisa?

Se já integrou ou pensa vir a integrar a produção de artigos especializados no seu plano de comunicação, eis algumas competências fundamentais que deverá fortalecer:

– Procure os tópicos do momento. Podemos equiparar a escrita de um artigo com o desenvolvimento de um produto. Se não houver leitores interessados no tema que propõe desenvolver, certamente não conseguirá atingir os seus objectivos e talvez nem tenha a oportunidade de publicar. Pesquise sobre as necessidades dos seus leitores e confronte-as com os conhecimentos que tem para partilhar. Desse cruzamento, deverá surgir o Product/Market Fit, um artigo que irá despertar o interesse dos leitores que pretende atingir. Utilize as ferramentas digitais, como o planeador do Google Adwords, para encontrar os assuntos mais procurados;

– Seja específico no tema e generalista no subtema. Funciona como a segmentação. Vamos querer fazer um artigo que resolva um problema em específico do nosso público-alvo, mas que não seja restritivo nem limite demasiado quem possa ter interesse na sua leitura. Por exemplo, um artigo sobre como fazer uma campanha de social media marketing para o Instagram é uma boa ideia. É má ideia fazer um artigo sobre como fazer uma campanha de social media marketing para promover, em específico, um empresa da indústria da produção de canetas. Se quiser ser específico a determinado momento, utilize exemplos e casos de estudo;

– Leia muito. Ler é a pesquisa de mercado para quem quer escrever artigos. Para além da óbvia necessidade de procurar informação sobre os temas que pretende desenvolver, a leitura permite-lhe pesquisar o mercado e perceber que tipo de conteúdos e de escrita têm os seus concorrentes. Se se quer distinguir de todos os outros profissionais que, diariamente, publicam conteúdos, tem de conseguir fazer algo diferente. Quem escreve depende da criatividade, ou seja, da capacidade de estabelecer ligações entre dados factuais. Será tão mais criativo quanto melhores e diferentes essas ligações que consegue criar. Leia muito e de áreas diferentes;

– Tenha um caderno de escritor. O cérebro humano tem uma funcionalidade especialmente concebida para não deixar escapar as suas melhores ideias. Quando tem uma ideia importante que não pode esquecer, o seu cérebro bloqueia nesse pensamento para evitar que desvaneça. A contra-partida é que perde a disponibilidade mental para fazer novas associações. A solução é anotar os tópicos mais interessantes das suas leituras para garantir que a memória não lhe prega nenhuma partida. Enquanto lê e pesquisa, anote as ideias que vão surgindo num caderno de escritor. Se preferir, pode utilizar aplicações de escrita digital que facilitam a organização de todas as notas e garantem um acesso fácil onde quer que esteja. Este artigo, por exemplo, foi escrito no Evernote;

– Adapte a mensagem ao leitor e ao meio onde vai publicar. Por outras palavras, defina o target e pense em que condições ele vai aceder aos conteúdos. Se não estiver a pensar na escrita de um livro ou de um ebook, é provável que pretenda publicar artigos em sites e blogues. Tenha cuidado com a extensão da escrita e com o tipo de palavras que utiliza. Na internet, as pessoas não costumam ter paciência e tempo para ler textos extensos ou visualmente muito densos. Pondere a utilização de imagens, crie infografias ou ilustre com tabelas e gráficos. As listas costumam ser uma boa opção, pois dividem o texto em partes mais pequenas e facilitam a leitura. Keep it simple!;

– Estamos na era do storytelling! Temos uma quantidade ilimitada de informação à nossa disposição e estamos cansados de textos expositivos que não geram empatia. Resista à tentação de contar e demonstre. Envolva o leitor com uma pequena história que o entretenha e beneficie de um engagement muito superior;

– Evite pronomes pessoais em demasia. Especialmente termos como seu e sua são uma praga na maior parte dos textos disponíveis na internet. Defina o tom do artigo no primeiro parágrafo e, depois disso, o leitor já terá percebido para quem está a falar. Pronomes pessoais em demasia são um indicativo flagrante de que tem uma escrita amadora;

– Não tenha medo de repetir muitas vezes as palavras chave. Esta técnica vai, sem qualquer dúvida, fazer milagres pelo SEO do texto e permitir que mais leitores o encontrem nos motores de busca. Tente evitar que esta repetição se torne desagradável para a leitura, mas não hesite em incluir as keywords principais no corpo do artigo;

– Publique o texto no meio de comunicação correto. Nem todos os tópicos ou formas de escrever são adequados para todos os suportes. Procure o suporte que agregue mais utilizadores do público-alvo que definiu;

– Analise e corrija. Analise as métricas de desempenho e peça feedback para perceber o que fez bem e o que pode melhorar no próximo artigo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

4 × 4 =