Apps for Good: Final decorre na Fundação Calouste Gulbenkian

Foto de Apps for Good

Evento final do Apps for Good decorre amanhã, dia 29 de setembro, na Fundação Gulbenkian. 22 equipas de jovens vão apresentar as suas soluções tecnológicas e competir pela melhor aplicação criada em Portugal. O programa educativo Apps for Good pretende que os jovens utilizem a tecnologia para resolverem problemas relacionados com a sustentabilidade do mundo.

A Fundação Calouste Gulbenkian volta a ser o palco da grande final da maior competição, realizada em Portugal, pela melhor aplicação criada por jovens para resolver problemas sociais. Na 7ª Edição do Apps for Good, que irá decorrer durante a tarde do próximo dia 29 de setembro, as 22 equipas de alunos e professores vão demonstrar o trabalho desenvolvido ao longo do último ano letivo, apresentando as suas ideias (Apps) que solucionam problemas reais.

O evento final contará com as presenças de Valerie Hannon, Consultora da OCDE no projeto Educação 2030, de João Costa, Secretário de Estado da Educação, e de João Baracho, Diretor-Executivo do CDI Portugal.

O júri que irá avaliar as 22 aplicações finalistas e que irá fazer a entrega dos prémios será constituído por representantes dos parceiros do programa, como Sandra Aparício da Galp, António Silva da Direção-Geral da Educação, Patrícia Freixo do BNP Paribas, José Pedro Abrantes da REN, Daniel Freitas da Fundação Altice, Snezana Djurisic da OutSystems, Bernardo Sousa do Portugal Digital, entre outros.

As 22 equipas finalistas foram selecionadas pelo júri durante os três encontros regionais que se realizaram entre junho e julho deste ano e que contaram com a presença de cerca de 170 equipas. No total serão atribuídos 11 prémios, uma vez que além do pódio (1º, 2º e 3º prémios para o ensino básico e secundário) será ainda entregue o Prémio Jovem Aluna.pt, o Prémio Tecnológico, o Prémio do Público, o Prémio Future Up e ainda o Prémio Cooler Planet.

A final da 7ª Edição do Apps for Good oferece a oportunidade única de assistir à conversa entre Valerie Hannon – líder mundial em Inovação na Educação – e João Costa – Secretário de Estado da Educação – sobre como reinventar as escolas para os desafios atuais, com a moderação deLuís Fernandes – Diretor do Centro de Formação da Associação de Escolas da Póvoa de Varzim e Vila do Conde.

Entre as aplicações que vão discutir a grande final está a ‘SafeShop’, que indica se um espaço comercial está lotado ou se as pessoas podem dirigir-se para fazer compras; a ‘AquaSaver’, que permite visualizar e controlar os gastos de água; a ‘Zelp’, que tem como objetivo expandir a oportunidade de trabalho para jovens; a ‘ÉSSE Travelling’, que pretende relançar o turismo, facilitando as viagens e visitas a pequenas e grandes cidades; entre outras.

Lançado pelo CDI Portugal, o Apps for Good é um programa que pretende seduzir jovens (entre os 10 e 18 anos) e professores para a utilização da tecnologia como forma de resolver os seus problemas, propondo um novo modelo educativo mais intuitivo, colaborativo e prático. O objetivo do programa é desenvolver aplicações (apps) para smartphones e tablets que possam contribuir para a resolução de problemas relacionados com a sustentabilidade do mundo em que vivemos.

A operacionalização do programa decorre ao longo do ano letivo, onde professores (de todas as áreas disciplinares) e alunos têm acesso a conteúdos online com uma metodologia de projeto de 5 passos. Para apoiar no desenvolvimento do projeto, os participantes têm acesso a uma rede de especialistas que se ligam online à sala de aula, para prestar todo o apoio de esclarecimento de dúvidas. O modelo de implementação poderá ser em regime curricular ou extracurricular.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

13 − one =