Catarina Lucas: “Retomar a rotina, após as férias, pode ser bastante desafiador”

na foto: Catarina Lucas, Psicóloga

O fim do mês de agosto significa também o fim das férias e o regresso à rotina – o que, para muitos, pode ser motivo de stress. O fenómeno, conhecido por post vacation blues, ocorre com o regresso à vida normal após um período de pausa laboral e afeta entre quatro em cada dez pessoas. Esta síndrome caracteriza-se por sintomas como falta de motivação para realizar tarefas de rotina, fadiga e alterações de sono, que surgem com o regresso ao trabalho.

Portugal é o terceiro país com maior nível de stress da Europa, segundo um estudo desenvolvido pela Eachnight, que avalia os fatores de stress financeiro, pessoal e laboral na população europeia. Para evitar esta propensão, Catarina Lucas, psicóloga especialista em desenvolvimento pessoal, deixa aos leitores do empreendedor quatro conselhos para um retorno à rotina sem stress:

1. Prepare o regresso ao trabalho – Caso faça uma viagem, durante as férias, regresse um ou dois dias antes para organizar a rotina e as tarefas domésticas antes do regresso ao trabalho. Este tempo pode servir até para “descansar” das férias que possam ter sido mais atribuladas e para não haver um choque grande da passagem direta das férias para a semana de trabalho.

2. Não tenha pressa – A readaptação deve ser feita de forma gradual, dando tempo para ajustar-se à nova rotina.

Foto de energepic.com em Pexels

3. Responda aos e-mails no dia seguinte após o regresso – Antes de ir de férias, deixe a resposta automática ativa até ao dia seguinte ao de regresso de férias. Assim, o seu primeiro dia será mais tranquilo e poderá tratar dos assuntos mais urgentes primeiro. Desta forma, será menos perturbado nesse dia com novos assuntos e poderá mais tranquilamente dar resposta aos assuntos mais recentes.

4. Chegue mais cedo no primeiro dia – Para iniciar o primeiro dia de volta com calma, chegue um pouco mais cedo ao trabalho.

“As férias ajudam-nos a repor energias e retomar a vida normal pode ser bastante desafiador. O essencial é que as pessoas se lembrem de que é natural haver alguma irritação, cansaço e alterações de humor nesta fase, daí ser tão importante adotar estratégias para minimizar sentimentos mais negativos”, sublinha Catarina Lucas.

Doutoranda em Psicologia Clínica na Universidade de Lisboa, Mestre em Psicologia Clínica e da Saúde pela Universidade da Beira Interior e Licenciada em Psicologia pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Catarina Lucas é autora de vários livros na área da Psicologia e um largo percurso na investigação e intervenção nas áreas de terapia de casal, sexologia, aconselhamento parental, ansiedade e pânico, depressão, distúrbios alimentares, psicologia da infância e da adolescência, entre outros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

sixteen − 4 =