Contratação Abranda no Setor Tecnológico

Foto de Freepik

O setor das Tecnologias da Informação (TI) em Portugal apresenta uma Projeção para a Criação Líquida de Emprego de +17% para o terceiro trimestre de 2024, conforme revela o estudo Tech Talent Outlook da Experis. Apesar de positiva, esta projeção representa um abrandamento de 5 pontos percentuais em relação ao trimestre anterior e de 27 pontos percentuais comparativamente ao mesmo período do ano passado, situando-se 12 pontos percentuais abaixo da média global.

Portugal ocupa o 9º lugar entre 42 países com a Projeção mais baixa para a Criação Líquida de Emprego no setor das TI. Países como a Guatemala (+55%), EUA (+50%) e Bélgica (+44%) apresentam as projeções mais otimistas, enquanto a Roménia é a única com uma projeção negativa (-14%).

O cenário de incerteza política e económica, dificuldades no acesso ao capital devido à subida das taxas de juro e a necessidade de ajustar o tamanho das equipas após um período de intensa contratação pós-pandemia, contribuem para este abrandamento. Globalmente, 42% das empresas do setor pretendem aumentar as suas equipas no próximo trimestre, enquanto 25% planeiam reduzir e 31% manter o número atual de colaboradores.

“Observamos o efeito do abrandamento nas contratações do setor tecnológico. Houve um excesso de contratações no período pós-pandémico, que não se concretizou com a escala esperada e teve de ser corrigido. A menor liquidez no mercado e a evolução da IA Generativa também impactaram as prioridades das empresas”, comenta Nuno Ferro, Brand Leader da Experis.

Automação e IA Redefinem Necessidades de Talento

A automação e a IA estão a transformar as necessidades de talento no setor das TI, resultando na diminuição de posições em áreas como telecomunicações e funções básicas de TI, mas aumentando a procura por especialistas em cibersegurança, IA e data science. O impacto da IA varia conforme a função desempenhada, refletindo-se na redefinição das necessidades de talento em diversas áreas.

A nível global, o setor das Tecnologias de Informação continua a liderar nas Projeções para a Criação Líquida de Emprego, com +29%, embora com um ligeiro decréscimo de 5 pontos percentuais em relação ao trimestre anterior. Na Região EMEA, a projeção é de +25%, 3 pontos percentuais abaixo do trimestre anterior e 5 pontos abaixo do mesmo período de 2023.

Apesar do abrandamento, a procura por talento no setor tecnológico em Portugal mantém-se robusta, especialmente em perfis especializados. O estudo da Experis, que entrevistou 5 871 empresas tecnológicas em 42 países e territórios, destaca a necessidade contínua de adaptação às mudanças tecnológicas e económicas no mercado de trabalho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

8 − 4 =