Diederik de Koning: “Os brindes publicitários são fundamentais na recuperação pós-crise”

Diederick de Koning é um dos fundadores da Gift Campaign, uma empresa especializada em brindes publicitários que recentemente chegou ao mercado português

Diederick de Koning fala sobre brindes publicitários
Foto: Diederick de Koning / Gift Campaign

Diederick de Koning é um dos fundadores da Gift Campaign, uma empresa especializada na personalização de artigos publicitários que chegou a Portugal no segundo trimestre de 2020, em plena pandemia. Nesta entrevista, Diederick fala-nos sobre a história e evolução da sua empresa, das dificuldades vividas pelo setor ao longo do último ano e como conseguiu adaptar-se para sobreviver a esta profunda crise global.

Vamos começar pelo princípio: como surgiu a ideia de criar a Gift Campaign?

A Gift Campaign é uma empresa especializada na personalização de brindes publicitários e artigos promocionais dedicados a todo o tipo de empresas: desde multinacionais a pequenas e médias empresas. Temos todo o tipo de opções para merchandising, tais como cadernos, canetas ou garrafas reutilizáveis, três dos produtos personalizados que melhor se vendem.

A ideia de criar a empresa surgiu enquanto trabalhava numa multinacional do setor dos brindes corporativos, onde passei dez anos, e detetei que o setor estava em pleno crescimento e que havia amplas oportunidades de inovação na plataforma online. Comecei a falar com colegas da mesma área, e finalmente decidi lançar o meu próprio projeto ao lado de Oriol Badia, o meu sócio atual e cofundador da Gift Campaign.

Como ambos vivemos em Barcelona, escolhemos esta cidade para instalar a sede da empresa. Além disso, a capital catalã oferece as condições ideais para empreendedores e possui uma excelente riqueza multicultural, que é ideal para se expandir internacionalmente. E a prova disso é que atualmente já contamos com presença em quatro mercados mais, além do espanhol: Itália, França, Portugal e recentemente chegámos também à Holanda.

Porque é que os brindes publicitários têm tanto sucesso?

O sucesso dos brindes personalizados está relacionado com vários pontos fundamentais: primeiro, a lei da reciprocidade, que defende que os destinatários de um presente normalmente sentem a necessidade de retribuir o favor a quem ofereceu. Depois, vem a parte económica. Principalmente quando comprados em grandes quantidades, estes produtos são bastante baratos e permitem organizar uma ação de marketing com um impacto considerável a um custo baixo, tendo também um alto retorno do investimento.

E depois está o fator surpresa, dado que, dependendo do brinde publicitário escolhido,  gera um grande impacto no cliente ao receber algo inesperado. Por fim, é importante referir a componente publicitária. E é que estes objetos personalizados geram muita visibilidade para as marcas, principalmente quando se tratam de artigos que são usados com regularidade, como é o caso de uma garrafa, uma caneca ou uma esferográfica, para dar apenas alguns exemplos. Além disso, contribuem para criar um vínculo positivo entre a pessoa e a empresa.

Foto: Brindes publicitários da Gift Campaign

Como tem sido a evolução da empresa desde a sua criação?

Arrancámos em Espanha com a nossa página de memórias USB personalizadas por considerar que era um dos produtos estrela em termos de publicidade. Como funcionou muito bem, uns meses mais tarde lançámos uma loja online dedicada exclusivamente à venda de canetas para publicidade e depois a de canecas. Por fim, criámos o site com a marca Gift Campaign onde é possível encontrar uma grande variedade de categorias de produtos, como sacos, garrafas, porta-chaves, mochilas e muito mais.

Quando sentimos que o mercado era sólido em Espanha, demos início ao processo de internacionalização da empresa. Primeiro desembarcámos em Itália, depois em França, Portugal e este ano chegámos à Holanda, como referi anteriormente. No princípio do ano 2020, estávamos com um ritmo de crescimento muito alto. Obviamente, após o surgimento do COVID-19, não temos conseguido melhorar ao mesmo ritmo que antes, mas diria que temos mantido um ritmo sustentado.

Ao nível do que é o nosso catálogo online, incorporamos novidades todos os meses desde o lançamento do site e, atualmente, contamos com mais de 20.000 artigos personalizáveis.

Tempos de mudança no setor

Como têm lidado com as mudanças causadas pela Covid-19? Que medidas tomaram para se adaptar à nova situação?

O contexto atual é muito complicado porque o cenário muda a cada dia que passa e temos que nos adaptar constantemente. O ritmo a que tudo muda é muito rápido, mas temos conseguido adotar algumas medidas para poder ajudar tanto os nossos colaboradores como os clientes.

Desde o início do confinamento, toda a equipa da Gift Campaign tem estado em teletrabalho. Cada funcionário pode contar em casa com os equipamentos que tinha no escritório e, além disso, como tudo está na nuvem, podemos aceder remotamente a todos os nossos conteúdos e sistemas.

Do ponto de vista das vendas e catálogo, adicionámos novos produtos de saúde e proteção para o coronavírus, tais como máscaras certificadas, com ou sem possibilidade de personalização, frascos de gel hidroalcoólico, separadores acrílicos, roupas descartáveis, faixas para máscaras e porta-chaves higiénicos anti contacto, entre outras possibilidades. Uma das novidades mais recentes são os produtos antibacterianos, que incluem um tratamento específico para reduzir a proliferação de bactérias. Mas, como poderá imaginar, as máscaras personalizadas (reutilizáveis ​​e descartáveis) são o produto estrela desta nova secção.

“No contexto atual o cenário muda a cada dia que passa”

Que impacto está a ter a Covid-19 nas vossas vendas?

Notámos uma redução significativa nas vendas devido ao cancelamento de eventos (como feiras e congressos), ao encerramento de alguns negócios e à incerteza causada por esta situação. Felizmente temos mantido as vendas estáveis, ​​nos últimos meses, que nos permitem manter a atividade sem muitos problemas. E isto deve-se, em grande parte, à referida introdução de novas categorias de produtos anti contágio e à diversificação de mercados, devido à nossa presença em países menos afetados em determinados momentos.

Também acreditamos que a indústria dos brindes promocionais se recuperará rapidamente assim que derrotarmos a pandemia. As empresas vão precisar de investir mais em publicidade e os eventos e conferências serão maiores, sendo estes uma excelente oportunidade para que as empresas recuperem visibilidade e reconquistem a confiança do mercado. Sem dúvida, os brindes publicitários vão ser fundamentais na recuperação pós-crise, e nós estaremos preparados pararesponder às necessidades das empresas nesse momento.

“As empresas vão precisar de investir mais em publicidade, depois da pandemia”

Foto: Oriol Badia e Diederick de Koning, fundadores da empresa

Brindes Publicitários com novas tendências

Houve alguma mudança no ranking dos produtos mais vendidos? Como estão a funcionar as vendas dos produtos relacionados com a Covid-19 que mencionou?

Por razões óbvias, os produtos de proteção e anti contágio são atualmente os mais vendidos. A procura é muito alta e só tem sido afetada pelas situações específicas de cada país. Por exemplo, atualmente em Itália as máscaras faciais são obrigatórias (quando não o eram antes), e essa mudança gerou uma procura muito maior em torno a esse tipo de artigos do nosso catálogo.

No entanto, é importante destacar que outros produtos também sofreram alterações. As canetas representam um grande volume das encomendas que recebemos, já que muitas empresas fazem questão de que se utilizem estes acessórios de maneira individual, por higiene e proteção, seja entre funcionários como entre clientes, que agora as levam com eles para casa depois de assinar um documento ou preencher um formulário. E são cada vez mais os pedidos de marcas que querem colocar o nome de cada utilizador nos artigos, para que seja fácil identificar a quem pertencem. Isto acontece com as garrafas com e as canecas personalizadas, por exemplo. Por outro lado, as vendas de óculos de sol e bolsas de praia caíram consideravelmente porque não houve eventos no verão.

No que diz respeito às máscaras personalizadas, que são sem dúvida o produto mais vendido nas últimas semanas, temos vários modelos fabricados em cores diferentes para responder às necessidades publicitárias de cada cliente. Na nossa coleção é possível encontrar máscaras que permitem a impressão do logotipo apenas num lado e modelos que podem ser personalizadas em toda a sua superfície com uma imagem corporativa. Em qualquer caso, todas as nossas máscaras possuem os certificados e aprovações de acordo com as leis em vigor em Portugal e na Europa, pelo que os nossos clientes sabem que estão a comprar máscaras seguras e de qualidade.

As máscaras personalizadas são o ‘produto estrela’

E o perfil dos clientes? Variou muito nos últimos meses?

Vendemos os nossos artigos publicitários a todo o tipo de empresas, tanto pequenas e médias empresas, como grandes multinacionais. Além disso, devemos também mencionar certas organizações, como ONGs ou centros recreativos, que também utilizam os nossos produtos para promover eventos ou como material corporativo. Da mesma forma, devemos mencionar as câmaras municipais e entidades públicas. Obviamente, o merchandising solicitado não é apenas para brindes orientados a um cliente ou utilizador externo. Estes artigos também são muito utilizados para ​​oferecer a funcionários, integrados num kit de boas-vindas ou para a sua utilização no espaço de trabalho no dia a dia.

É verdade que nos últimos meses os clientes têm variado e, agora, também encontramos um espaço de vendas importante no cliente final, devido à necessidade de adquirir máscaras e gel hidroalcoólico. Atualmente oferecemos a possibilidade de adquirir estes produtos com quantidades mínimas reduzidas, mantendo ainda assim preços competitivos, para que todos tenham a possibilidade de comprar no nosso site.

Foto: Desenhando brindes publicitários / Gift Campaign

Evolução do Mercado Português

Como tem evoluído o mercado português?

Portugal é um mercado com muito potencial, pois, embora a utilização da Internet seja atualmente inferior à de outros países europeus, acreditamos que nos próximos anos o comércio eletrónico se vai desenvolver muito mais e queremos estar aqui quando isso acontecer. Há menos concorrência em comparação com outros mercados e vimos neste mercado uma oportunidade de crescimento.

Além disso, outros fatores como a semelhança da língua e dos gostos nos brindes publicitários com respeito a Espanha, bem como a facilidade de encontrar pessoas que falem e entendam a cultura foram fundamentais na decisão. Tivemos um bom arranque e crescimento neste país, que infelizmente foi atrasado pelo contexto do coronavírus. Mas as perspetivas são muito positivas para os próximos meses.

Como estabeleceram a vossa estratégia online?

A nossa estratégia consiste principalmente em ter uma plataforma simples e fácil de usar para que o cliente encontre rapidamente o que procura. Além disso, oferecemos assessoria personalizada e individualizada a cada comprador, para poder esclarecer quaisquer dúvidas e atuar rapidamente perante possíveis contratempos que possam surgir. Também contamos com agentes de Atenção ao Cliente nativos para dar suporte a cada país, pois, desta forma, transmitimos uma maior confiança e tranquilidade ao interlocutor.

Trabalhamos constantemente na experiência do utilizador, procurando possíveis áreas de melhoria e implementando as modificações necessárias. Além disso, o nosso catálogo está em constante crescimento e atualizamos o nosso conteúdo regularmente, para que a nossa comunidade esteja sempre atenta às novidades. Da mesma forma, estudamos constantemente possíveis melhorias para a página a nível técnico.

A pandemia obrigou muitos negócios a converterem-se ao digital

Na sua opinião, como será o comércio eletrónico em 2023?

A pandemia causou alterações muito grandes no âmbito do e-commerce. O aspeto positivo desta situação é que obrigou muitos negócios a atualizar-se rapidamente e a converter-se ao digital, adotando novas tecnologias e modernizando os processos de venda. Mas ter presença online já não é suficiente. Os clientes vão ser cada vez mais exigentes e isso vai conduzir à necessidade de garantir uma maior rapidez na entrega das encomendas e na qualidade dos produtos. Portanto, as lojas devem oferecer prazos de entrega rápidos e produtos de alta qualidade, que sejam facilmente diferenciados dos da concorrência.

Como uma nota para o futuro, não sei se para esse ano ou para depois, acho que a Realidade Aumentada pode ser uma boa tecnologia a implementar no nosso setor. Seria fantástico poder ver um produto personalizado com o logotipo da marca, tendo uma ideia exata do seu formato, dimensões, tamanho de impressão, etc. Por agora estamos limitados ao ecrã do computador, mas penso que essa poderá ser uma opção muito interessante a adotar nos próximos anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

one + 4 =