Fundo +PLUS investe em Startups de impacto social e ambiental

Foto de Casa do Impacto

O Fundo +PLUS da Casa do Impacto investe em sete startups de impacto ambiental e social, num total de 437 mil euros. O investimento, no âmbito do Programa de Investimento para o Impacto +PLUS, desenvolvido pelo hub de empreendedorismo da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa destina-se a apoiar soluções inovadoras nas áreas da saúde e saúde mental, a mobilidade, a inserção social e diminuição de desigualdades sociais, a sustentabilidade e as alterações climáticas.

Reshape Ceramics, CicloExpresso, HOLI by Nevaro, AccessLab, Carbono biodiverso, Dioscope e Semear foram sete startups escolhidas na segunda edição do Fundo +PLUS da Casa do Impacto, que pretende investir anualmente 500 mil euros para o desenvolvimento e escala de negócios com propósito social e ambiental.

O investimento é feito consoante um método de pagamento por resultados. “Antes de serem selecionados os finalistas, os projetos pré-selecionados adaptaram as suas candidaturas a este método de pagamento por resultados (outcome-based payments) num Bootcamp com mentoria, masterclasses e pitch final, que levou 25 startups à última fase do programa, de onde saíram sete finalistas apoiados pelo Fundo +Plus”, explica Inês Sequeira, diretora da Casa do Impacto.

Os sete negócios de impacto investidos pelo Programa de Investimento para o Impacto +Plus estão divididos em duas categorias:

Testing: até 50.000€ de investimento por projeto que inclui as startups:

  • ·         A Reshape Ceramics cria peças em cerâmica, feitas à mão por ex-reclusos, para fomentar a reinserção social e diminuir as desigualdades, com um processo de apoio contínuo, desde a preparação à transição para a liberdade, diminuindo a probabilidade de reincidência e o risco de pobreza e exclusão social.
  • O CicloExpresso é um projeto de mobilidade para crianças e jovens se deslocarem em conjunto para a escola de bicicleta e adquirirem competências para se tornarem autónomas e fisicamente ativas.
  • A HOLI by Nevaro consiste numa app para a gestão da saúde mental e bem-estar através de métodos clinicamente testados.
  • A AccessLab propõe uma solução transformadora para o acolhimento de pessoas com deficiência e mobilidade reduzida na cultura e eventos ao vivo.
  • Carbono biodiverso é uma ferramenta para compensar as emissões de dióxido de carbono resultantes da rotina diária, contribuindo assim para mitigar as alterações climáticas e alcançar a neutralidade carbónica.

Na categoria Scaling: o investimento pode alcançar até 100.000€, tendo sido escolhidos os seguintes projetos:

  • ·         O Dioscope é um chatbot criado por médicos para médicos para relembrar pormenores e tratamentos de vários doentes simultaneamente. Permite a cada unidade de saúde criar o seu próprio médico virtual, proporcionando um sistema de apoio à decisão que auxilia os médicos.
  • O Semear trabalha com pessoas com deficiências e as suas famílias para criar relações e conduzir à inclusão no mercado de trabalho agroalimentar, com parcerias com empresas para o combate ao desemprego das pessoas com deficiência intelectual.

Candidataram-se ao programa 227 projetos que passaram pelas diversas fases de seleção para os dois mecanismos de apoio do programa. A próxima edição deverá abrir candidaturas em setembro de 2022 no website da Casa do Impacto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

1 × 4 =