Gamification como estratégia de marketing

Dentro destes elementos diferenciados, apresenta-se a estratégia de gamification. Ele pode ser uma boa introdução aos elementos divertidos e competitivos citados acima. Ele encoraja os usuários a realizarem tarefas ou desafios envolventes capazes de realizar engajamento e interatividade, além de promover fidelização.

Há inúmeras maneiras de se trabalhar com gamification (ou gameficação). Uma das mais famosas é o uso da estrutura de PBL‘s. Esta é a sigla em Inglês para Points, Badges e Leaderboards. Ou seja, o uso de pontos, emblemas e quadros de liderança. Todas estas estruturas já são bastante famosas em jogos online. A principal diferença entre o uso destes elementos em um jogo para a sua utilização em uma estratégia de marketing está na aplicação. No caso do marketing, espera-se que a experiência de ‘competição’ – mesmo que seja algo interno como competir consigo próprio, ofereça uma sensação ao mesmo tempo agradável, memorável e até mesmo desafiadora.

Uma das várias razões pela qual a gamificação é bem-sucedida é explicada pela forma com a qual o ser humano lida com os desafios. Como criaturas sociais, nós adoramos jogos e a possibilidade de exibir a vitória em relação ao outro sobre alguma coisa. Abaixo segue uma breve lista sobre alguns tipos de elementos de gamification mais comuns:

‘Gamification é 75% psicologia e 25% tecnologia.’
 (Gabe Zichermann, co-autor de Gamification by Design)

Recompensas: Quem não adora recompensas, não é mesmo? É bem comum observarmos nos supermercados itens que são vendidos como ‘pague 1, leve 2’. Você pode obter um ticket médio maior de seus clientes ao incentivá-los a realizar uma tarefa em troca de uma recompensa. A startup StarOfService possui um programa de indicações onde seus usuários podem chamar amigos para fazer parte da plataforma, em troca, eles recebem créditos caso os convidados adquiram algum plano.

Competições: A motivação para o ganho nem sempre necessita estar atrelada a algum prémio físico. A recompensa pode ser apresentada como um ‘desafio de ego’ que recompense o usuário com elogios, com uma tabela de liderança (leaderboard) ou badgets (emblemas). Por exemplo, o AirBnb executa competições mensais, dando aos usuários a chance de ficar em locais exclusivos ao redor do mundo.

Votações: Dar aos seus usuários voz para que eles sejam ouvidos pode ser uma boa oportunidade para reunir ideias que no final podem ser tornadas públicas. Pessoas gostam de sentir o quanto sua opinião é importante. A startup brasileira RockContent sempre utiliza este recurso para realizar e publicar pesquisas com os leitores de seus blogs que geralmente tem seus resultados publicados em grandes portais como o TechCrunch.

Quizzes:Desafie os usuários a provarem o seu conhecimento sobre sua marca, produto ou serviço. Muitas corretoras financeiras se utilizam deste recurso para avaliar o tipo de investidor, categorizando-os em: conservador, moderado e agressivo. Em outra área, podemos tomar como exemplo o site BuzzFeed que utiliza bastante este recurso de testes.

Esta lista contém apenas alguns elementos ligados ao gamification. Mas as possibilidades são muito maiores. Use os comentários para compartilhar suas experiências.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

three × four =