Karaté Mental – manual de defesa contra os golpes da vida

Há dois factos que este livro evoca e que me parecem especialmente dignos de atenção. O primeiro é que as agressões verbais, as más notícias e a linguagem negativa podem provocar verdadeira dor física. O segundo é que os ataques que sofremos não são provenientes apenas do exterior, uma vez que também acontece a pessoa dirigir a si própria mensagens dolorosas e desmotivadoras.

Embora estejamos habituados a menosprezar os efeitos destas ameaças, elas são causadoras de parte do cansaço, tensão, desmotivação e até das doenças que nos afetam e prejudicam o nosso desempenho. É portante urgente encontrar formas de defesa eficazes.

Segundo Barnabé Tierno, o karaté mental tem 5 princípios básicos:

  • Formação da personalidade – através da prática diária, o karaté mental ajuda-nos a superar os próprios limites. Aprendendo a conhecer os nossos pontos fracos e fortes podemos corrigir os primeiros e potenciar os segundos.

  • Honestidade – se usarmos a mentira, a hipocrisia e o engano estaremos a enganar-nos a nós próprios e pouco podermos melhorar. O karateca mental opta sempre pela honestidade.n
  • Capacidade de sacrifício, esforço e perseverança – não podemos acreditar nas coisas fáceis que não exigem esforço, mas antes treinar-nos para enfrentar a adversidade.n
  • Respeito pelo próximo – nunca devemos menosprezar ninguém, nem mesmo o nosso adversário, sob pena de baixarmos a guarda e nos tornarmos uma presa fácil.n
  • Controlar a violência – o karaté é sinónimo de defesa, não de ataque. O karaté mental ensina-nos a evitar o confronto, dominar a ira e a usar a paciência, os bons modos, a segurança calma e o desejo de contagiar o adversário com sentimentos positivos.

    Para além destes 5 princípios existem, descritas no livro, 33 chaves que um bom karateca mental deve dominar e aplicar, bem como 30 princípios a seguir para o bem-estar integral.

    Através do karaté mental pode ser possível trabalhar a assertividade, a humildade, a autoestima e a amabilidade de forma a nos treinarmos a conseguir fazer frente a praticamente qualquer situação, sem nos magoarmos tanto com os duros golpes da vida.

    Para além disso, ‘o karaté é uma boa ferramenta de autoconhecimento e de relação com o próximo e por isso é uma ajuda valiosa para se conseguir uma boa negociação’, diz Barnabé Tierno. Ora, para o empreendedor, ‘uma boa negociação’ é a chave para muitos bons negócios. Estarmos preparados para enfrentar as situações que nos destabilizam pode ser um trunfo importante a nosso favor. Por isso, recomendo a leitura deste livro.

  • DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor escreva o seu comentário!
    Por favor coloque o seu nome aqui

    fourteen + four =