Mercado de Festas e Eventos com quebras de 80% em Abril

Imagem de Free-Photos por Pixabay

O numero de festas e eventos em Portugal caiu 53% entre Março e Abril deste ano face ao período homólogo do ano anterior, enquanto os rendimentos dos organizadores registam quebras de 80%.

Um estudo da Fixando – a maior plataforma nacional para a contratação de serviços locais –realizado junto de 20 mil pessoas, entre empresas organizadoras de eventos e clientes, entre os dias 1 e 23 de maio, dá conta dos cancelamentos de eventos e festas durante o confinamento imposto por causa da pandemia. O top 3 dos cancelamentos é liderado pelos casamentos, com uma redução de 45%, seguidos das festas de aniversário (-17,5%) e dos eventos corporativos (-10%).

As razões que mais pesaram para este registo foram essencialmente duas: a proibição da realização de eventos imposta pelo Governo no Estado de Emergência (62%) e o cancelamento por precaução do lado dos organizadores (26%).

Casamentos e Aniversários lideram cancelamentos

Cerca de 43% dos inquiridos revelou que apenas tinha investido €250 em eventos cancelados, enquanto 16,7% já havia investido mais de €10 mil, sendo que, dos eventos cancelados, apenas 18% conseguiu reaver o seu dinheiro.

Dos serviços que já estavam contratados e que foram cancelados, destacam-se os locais para eventos (43%), o catering (30%) e o serviço de fotografia (22%).

Do lado dos profissionais que atuam na área de eventos, 77% revelou que mais de 80% dos seus trabalhos foram também cancelados, representando quebras superiores a 80% nos seus rendimentos, sendo que a média de faturação mensal de um trabalhador do setor foi de €500 euros no período em análise, contra os €1.000 e €1.500 que se registavam em 2019.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

18 − fourteen =