Neutrino: a energia do futuro ganha investidor português

Portugal integra equipa de empresários que pretendem levar a cabo uma revolução energética. O grupo alemão, Neutrino Energy Group, e a Plataforma de Investimento Global Consortium Corporation (GCC) do cientista e empresário português Nuno Barroso, firmaram um acordo para potenciar o crescimento desta tecnologia e atrair novos investidores para o projeto.

Imagine nunca mais ter de trocar a pilha do seu relógio, ou ter uma bateria ilimitada para o seu telemóvel. Será possível dispor de uma fonte de energia inesgotável para todos os seus dispositivos elétricos?

Embora pareça ficção, já é realidade. É possível obter eletricidade a partir da energia cinética da passagem de neutrinos e outras partículas não visíveis. Ainda que esta fonte de energia se limite, por enquanto, aos laboratórios de física, estamos prestes a assistir a uma verdadeira revolução energética que tem também a assinatura de um português.

Esse fenómeno foi descoberto em 2015 quando, em lados opostos do mundo, o pesquisador japonês Takaaki Kajita e o físico canadiano Arthur McDonald, de forma independente, descobriram que os neutrinos têm massa. E, como ficou provado pela teoria de Albert Einstein, tudo o que tem massa, tem energia.

Para transformar essa massa em energia, um grupo de cientistas de todo o mundo criaram o consórcio Neutrino Energy Group, uma empresa disposta a desenvolver essa fonte de energia em pequenos dispositivos, como smartphones. O objetivo do consórcio é projetar os primeiros geradores de energia elétrica a partir do neutrino e, os seus fundadores estão confiantes de que essa tecnologia aumentará a produção em um ritmo rápido sem precedentes.

Ao grupo fundado pelo cientista alemão, Holger Thorsten Schubart, juntou-se agora o português Nuno Barroso, criador da Plataforma de Investimento Global Consortium Corporation (GCC). Com este acordo de cooperação, as duas entidades visam a entrada da Neutrino Energy na Bolsa de Londres para impulsionar a venda de uma tecnologia que está agora pronta a ser comercializada.

“O objetivo passa por poder dar às pessoas produtos que realmente funcionem de uma forma limpa em termos energéticos. Queremos ajudar a estabilizar a situação energética que nos é apresentada. Neste momento temos um sistema energético que continua a queimar resíduos fosseis e temos a responsabilidade de o melhorar. Com esta tecnologia e a sua comercialização, estaremos a deixar um mundo melhor para as gerações futuras”, sublinha Holger Thorsten Schubart, CEO da Neutrino Energy.

Os dois empresários oficializaram a ligação num hotel em Lisboa. Uma cerimónia onde ambos congratularam-se pelo envolvimento numa inovação que, mais do que um negócio, é uma missão. “Vamos poder ajudar muita gente, principalmente em países mais pobres. O poder da energia de neutrinos é enorme e cabe-nos a nós democratizar o seu acesso a todos os que com ela possam melhorar o mundo”, afirmou Nuno Barroso, empresário que volta a colocar o empreendedorismo português no centro das revoluções, agora energética.

Imagem de Tomislav Jakupec do Pixabay

A energia está no ar

Os neutrinos foram por muito tempo considerados nada mais do que “partículas fantasma” pela sua dificuldade em as identificar, apesar da abundancia com que atravessam o espaço. Agora os investigadores acham que é possível desenvolver uma espécie de “painéis solares” que transformam essas partículas aparentemente insubstanciais em fontes viáveis ​​de energia elétrica.

Assim como uma célula solar captura fotões do Sol e converte-os em eletricidade, os primeiros geradores de energia neutrinovoltaica do mundo, que já funcionam em laboratório, transformam neutrinos em energia elétrica. 

“É revolucionária e poderá mudar a forma como olhamos para o Mundo. É uma energia omnipresente e infinita, que funciona 24 horas por dia, todos os 365 dias do ano. Vamos conseguir dar energia limpa a todos os aparelhos que dela necessitem, de carros a telemóveis, de frigoríficos às luzes das cidades, sem destruir ainda mais o Planeta”, diz Nuno Barroso, CEO da Global Consortium Corporation.

O poder dos neutrinos é tão eterno quanto a luz que enche os céus. É um tipo de energia limpa e com elevado potencial para se tornar a fonte energética do futuro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

14 − seven =