Os 10 passos essenciais para um bom perfil de LinkedIn

Imagem de Angelo Esslinger do Pixabay

Sabe a importância da sua marca pessoal? E a influência que o seu perfil de LinkedIn pode ter nela?

Se cada vez mais utilizamos as redes sociais – especialmente o LinkedIn – para procurar emprego, devemos preparar também o nosso perfil para ser notado. Pode inicialmente parecer uma perda de tempo ou até uma decisão egocêntrica trabalhar em nós mesmos. Mas a verdade é que se não trabalharmos a nossa marca pessoal estamos a perder uma grande oportunidade. E é um trabalho que pode ser feito em small tasks. Repare:

#1 – Utilize uma fotografia de perfil adequada

A sua fotografia de perfil deve ser recente e ter a melhor resolução possível. É importante que reflita a sua marca. Isto é, se se mostra como um profissional extremamente divertido na sua fotografia pode ter o maior dos sorrisos! Se trabalha numa área que exige maior seriedade e uma postura muito corporativa, deve mostrar isso mesmo, escolhendo poses mais delicadas e expressões mais discretas. Mas um sorriso é sempre bem-vindo, basta ser mais comedido.

A sua face deve ocupar cerca de 60% do espaço disponibilizado para a fotografia, o fundo deve ser simples e é sempre preferível estar sozinho. Não se esqueça ainda de que deve estar vestido como se vestiria para trabalhar.

#2 – A imagem de fundo

A imagem de cabeçalho do seu perfil de LinkedIn deve contribuir para a sua caracterização e ir ao encontro da sua marca. É, em conjunto com a foto, a primeira ideia que alguém tem de si ao visitar o seu perfil na rede social. Evite frases que fiquem cortadas, padrões muito pequenos que causem ruído ou imagens e mensagens que possam ser mal interpretadas.

#3 – O seu “Título” e o “Sobre si”

O seu título e o espaço para se sumarizar não precisam de se resumir à função que desempenha no momento. Devem contar a sua história profissional, destacando aquilo que o distingue e não detalhando informação (como o descritivo funcional) que facilmente se encontra mais em baixo.

#4 – Liderança, Expertise, Foco, Especialista, Estratégico, Apaixonado

Reconhece todas estas palavras, certo? Se não, basta um scroll rápido no LinkedIn para rapidamente se familiarizar com elas.

Esta gíria profissional foi tão usada que muitas vezes as palavras são apresentadas desprovidas de real significado. Se as utilizar garanta que lhes atribui o verdadeiro sentido e não recorre a elas apenas por tentação ou vontade de pertencer à maioria.

Foto de Pixabay

#5 – Trabalhe a sua rede

Aumente os seus contactos adicionando as pessoas certas. E quem são as pessoas certas? Uma forma fácil de fazeres esta filtragem é adicionar as pessoas da sua área e com interesses similares. Fique atento às atividades dessas pessoas e encontrará, naturalmente, outros contactos que lhe suscitem curiosidade.

Procure também os influencers da sua área, os thought leaders e as personalidades inegáveis. Com certeza eles terão conteúdos do seu agrado e utilidade.

#6 – Procure ser referenciado pelas suas competências

Pode parecer que ser referenciado depende, só e apenas, da lembrança que as pessoas têm de si e do seu trabalho. E até é verdade. No entanto pode contribuir para esse avivar de memória. Como? Comece por referenciar as pessoas (sempre com verdade e conhecimento de causa) e, provavelmente, será retribuído.

E não se esqueça de fazer o mesmo para as recomendações…

#7 – Faça os testes de skills que o LinkedIn disponibiliza

Desta forma consegue ter um comprovativo do nível de especialização em determinadas ferramentas (em especial ferramentas digitais). Além disso, pode praticar – o que ajuda a relembrar-se de alguns conceitos ou processos – e, se desejar, pode partilhar os resultados.

#8 – Partilhe as notícias da sua organização

A partilha dos conteúdos da organização pode mostrar o trabalho que desenvolve ou aquele que o molda profissionalmente e com o qual se identifica. Para além disso, mostra que veste a camisola da empresa!  

Foto de Pixabay

#9 – Partilhe conteúdo relevante

Mais do que estar na rede, importa ser ativo. Se você e a tua rede partilham áreas de atuação e interesses comuns, não será difícil despertar a atenção das suas conexões. O conteúdo que partilha pode ser de produção própria – artigos, opiniões, papers – ou repartilhado de outras conexões. Nesta situação importa comentar o seu posicionamento relativamente à matéria que distribui. Desta forma gera não só reações como os likes mas também comentários. Tem até a possibilidade de gerar um pequeno fórum de discussão sobre o tema partilhado.

#10 – Interaja com as suas conexões

Com estes passos, que podem ser implementados como small tasks estará cada vez mais perto de um perfil completo, interessante e cativante. E assim será mais facilmente notado por recrutadores, por colegas da área e por quaisquer outros contactos que lhe podem ser realmente úteis! Cria também uma plataforma para procura de informação de interesse e partilha de conteúdo… Tudo isto enquanto alimenta a sua marca pessoal!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

seven − four =