Os negócios do futuro nas startups de hoje

Mais do que avaliar tendências, ou ouvir palestras, veja quais são as startups onde os investidores estão apostando o seu capital, é lá que está o futuro. Ainda que alguns dos investidores acabem por fazer maus negócios, é o investimento que marca as tendências, porque de nada serve ter uma boa ideia se não houver dinheiro para tocá-la para a frente.

A plataforma de análise de mercado tecnológico CB Insights identificou algumas das maiores indústrias do futuro e as startups que vão liderar esses avanços. Os oito setores-chave, que estão a receber os maiores investimentos, estão relacionados com as TI e a inovação na Internet. Startups com projetos no setor da Internet das coisas, segurança cibernética, redes e armazenamento e serviços na nuvem, não são apenas áreas promissoras, são sobretudo aquelas que mais capital têm levantado de investidores interessados, e por isso estão a moldar o futuro.

A CB Insights é uma startup de pesquisa de mercado focada em novas tecnologias, que anualmente edita a lista das empresas que estão a ‘mudar o jogo’. Estas são empresas que fazem a diferença em robótica, drones, tecnologia de alimentos, saúde e tecnologia espacial. Na edição deste ano o relatório da CB Insights identificou algumas das startups que mais têm atraído os investidores.

Mas, em vez de repetirmos as conclusões do relatório da CB Insights, no Empreendedor, vamos olhar as áreas onde esse investimento é maior para perceber se há oportunidades à espreita para novos empreendedores e quais as tendências que estão a moldar o amanhã.

Sistemas de computação de nova geração são infraestruturas e sistemas de computação que estão a desenvolver-se rapidamente, gerando oportunidades para empresas que encontrem novas formas de mapear, controlar e executar aplicações científicas que são cada vez mais complexas e colaborativas.

São necessárias novas ferramentas e recursos computacionais e de armazenamento, bancos de dados ou sensores. Nos últimos anos tem havido um grande progresso tecnológico mas ainda há muito caminho para percorrer em sistemas de computação de alto desempenho, Big Data em infraestruturas de redes, nuvens ou Internet das Coisas (IoT). Boas ideias valem dinheiro e os investidores estão atentos a isso.

O desenvolvimento de próteses avançadas para substituir partes do corpo com mecanismos e sistemas artificiais para melhorar a função, não apenas de deficientes, mas também como complemento de membros saudáveis, acrescentando-lhes força ou amplitude. Também a possibilidade de desenvolvimento de equipamento protésico que permita os humanos atuarem à distância, são projetos também valorizados pelos investidores.

Mobilidade é outro setor muito procurado pelos investidores. Novos projetos que facilitem a deslocação das pessoas, mas também de veículos autónomos – pequenos ou grandes – e de tecnologias que acrescentem valor aos meios de transporte atuais, desenvolvendo redes de comunicação que melhorem a segurança, eficácia ou rapidez nas deslocações.

A Biologia sintética ou engenharia biológica, produz organismos vivos que são fábricas que constroem novos produtos. O estudo de aplicações que produzem, ou ajudam a desenvolver sistemas biológicos e organismos vivos com propósito de realizar novas tarefas na indústria têm atraído também os investidores, gerando oportunidades de negócio muito atrativas.

Visão computacional é a ciência e a tecnologia que ajuda as máquinas a verem e a perceberem o que estão a ver. Identificar rostos e emoções, ler documentos manuscritos ou identificar e tratar doenças de plantas avaliando o seu aspeto, são algumas das tecnologias desenvolvidas por startups que alcançaram elevados investimentos no último ano.

Medicação e diagnóstico é outra área a atrair investidores. Programadores e biólogos computacionais estão a desenvolver novos métodos para criar ferramentas para rastreio, diagnóstico e tratamento de doenças ou condições clínicas associadas à idade. Estudar o genoma, e perceber como surgem e se propagam certas doenças e, simultaneamente, encontrar formas de as evitar ou tratar, são sempre projetos que recebem um forte investimento de capital. Também o desenvolvimento de software inovador que torna os dados mais acessíveis aos médicos ou o desenvolvimento de kits de testes laboratoriais que simplifiquem processos e reduzam custos são também valorizados pelos investidores.

Conetividade que facilite a localização, mesmo em áreas remotas ou a gestão de frotas ou mercadorias, são ferramentas com grande potencial de desenvolvimento, é também uma área que tem merecido um forte investimento. Também as soluções que potenciam a conetividade em regiões onde a eletricidade e as ligações à Internet são problemáticas, tanto nas zonas urbanas como nas zonas rurais. Mesmo mas zonas melhor conectadas, como as grandes cidades ainda é possível melhorar a conectividade através da partilha de redes wi-fi, transformando os veículos em hotspots.

Análise geoespacial é uma abordagem de análise estatística a partir da recolha de dados de satélites. Através de software capaz de analisar mapas e dados a partir de sistemas de informação geográfica ou geomática, apresentando soluções para gestão de redes de transporte, gasodutos, localização de armazéns ou acompanhamento e desenvolvimento de produções agrícolas, avaliando, por exemplo, o estado de maturação ou a extensão de plantas doentes. Esta área de investigação tecnológica também está entre as que atraíram maior investimento, segundo a CB Insights.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

six − five =