Pedro Rocha Vieira – “Queremos tornar Lisboa a Capital das startups na Europa”

Este é um dos raros momentos onde, num país em crise, ‘o dinheiro não é problema’, basta que existam boas ideias para financiar. Na edição deste ano, grandes investidores como a Accel Partners, Balderton Capital, Point Nine Capital e Notion Capital estiveram presentes. São empresas que reúnem ativos na ordem dos 12 mil milhões de euros e que estiveram por trás do sucesso da Dropbox, Groupon ou Spotify.

Organizado pela Beta-i, em parceria com a IES – Social Business School e a Caixa Capital, o Lisbon Investment Summit é uma oportunidade para potenciar negócios e colocar Lisboa no mapa das startups europeias.

O Empreendedor.com falou com Pedro Rocha Vieira, presidente da Beta-i que acredita que o evento é já uma referência na comunidade de empresas de inovação na Europa.

O objetivo principal era mostrar que está a acontecer em Lisboa algo de relevante na área do empreendedorismo e startup. Lisboa é uma importante Startup City e o ecossistema está cada vez mais dinâmico. Há cada vez mais startups portuguesas com sucesso global e sobretudo são cada vez mais os investidores internacionais atraídos para as empresas portuguesas. Essa é uma tendência que está em crescimento e o número de participantes no Lisbon Investment Summit é revelador desse interesse.

Na edição de 2015 participaram 70 oradores, grande parte deles internacionais, mas foi sobretudo a presença da maioria dos grandes investidores europeus de capital de risco que, na opinião do organizador do evento, distinguiu o evento de Lisboa de outros semelhantes realizados na Europa. ‘Nós acreditamos que Lisboa pode tornar-se a Capital City das startups na Europa’ afirma Pedro Rocha Vieira, consciente que o Lisbon Investiment Summit é já um evento importante à escala europeia.

Embora seja uma excelente oportunidade de negócios para os empreendedores portugueses, é também o momento de apresentação dos projetos desenvolvidos no Lisbon Challenge. ‘Ao apresentar os seus finalistas num evento como este, eleva para outro patamar o Lisbon Challenge, e gera boas oportunidades de investimento’ diz Pedro Rocha Vieira, tornando o Lisbon Challenge um dos principais aceleradores de startups de base tecnológica a nível europeu.

No seu conjunto as startups mais bem-sucedidas da rede do Lisbon Challenge já levantaram mais de 40 milhões de euros em investimento, e há algumas dezenas que têm capital internacional. ‘O que importa é perceber que há boas oportunidades. Mas estas coisas levam tempo, o processo de decisão leva meses a concluir-se’.

O foco dos responsáveis da Beta-i, que organiza o Lisbon Investment Summit, não é contabilizar o valor negociado em cada edição, mas colocar Lisboa no road map europeu do capital de risco e, ao mesmo tempo fazer deste, um momento de celebração do ecossistema das startup em Portugal. Desse ponto de vista, Pedro Rocha Vieira sente que a missão foi cumprida.

O Lisbon Investment Summit tem duas edições anuais, a principal que ocorre no Verão, e a segunda edição, mais pequena, no final do ano. O objetivo é sempre potenciar contactos entre investidores e empresas e tornar Lisboa cada vez mais o palco de eventos na área do empreendedorismo.

Excerto audio da entrevista:

A carregar media…

n

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

thirteen + 8 =