Portugal “convidado de Honra” da feira de Hannover

Ministro da Economia e do Mar, António Costa Silva

O Ministro da Economia, António Costa Silva, defendeu que a feira Hannover Messe’22 “é uma ótima oportunidade para projetar Portugal” e espera que esta “impulsione ainda mais a atração de investimento”.

A feira Hannover Messe’22, que decorre na Alemanha, entre 30 de maio e 2 de junho, será inaugurada pelo chanceler alemão, Olaf Scholz, e pelo Primeiro-Ministro português, António Costa e é a maior feira industrial e tecnológica do mundo.

“É uma espécie de montra, de showroom para as tecnologias mundiais, as novas tendências, os produtos, as empresas”, disse António Costa Silva, acrescentando que “Vamos levar cerca de 109 empresas portuguesas a Hannover e promover os setores que achamos que são muito importantes para o desenvolvimento futuro na parte industrial”.

Entre as áreas industriais privilegiadas pela promoção do Governo português neste evento internacional estão a metalomecânica, bens de equipamento, todo o setor automóvel, a mobilidade, as energias renováveis, como também os plásticos e os moldes.

Portugal é o País parceiro na edição deste ano do certame, pelo que as atenções deverão estar centradas, além da Alemanha, também no mercado português. “A expectativa é que todos estes setores nacionais possam apresentar-se, possam construir a sua rede de relações e inclusive ter parceiros alemães e investidores”, reforçou o Ministro.

Para preparar a presença na Alemanha, o Governo promove sessões com empresários portugueses, numa série de eventos que se realizam a partir de amanhã em Braga (13 de maio), Aveiro (18 de maio) e Sintra (24 de maio). Com estas sessões o Governo pretende ouvir os empresários e destacar a importância da presença portuguesa na Hannover Messe’22. “Estes eventos são importantes para atrair a atenção e mobilizar todos estes setores a estarem presentes”, disse António Costa Silva.

O Ministro participou no 31.º congresso da Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações (APDC), onde defendeu, numa comunicação aos que, no âmbito do Programa de Recuperação e Resiliência [PRR], todos os pilares que têm a ver com a inovação empresarial e com agendas mobilizadoras, são pilares em que o Governo aposta fortemente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

4 × four =