60% dos jornalistas considera que os eventos das marcas podem ser retomados

Imagem de 정훈 김 por Pixabay

Estudo LLYC Lisboa sobre a retoma de eventos com Media revela que 60% dos jornalistas consideram que os eventos relacionados com marcas ou outras apresentações de empresas aos Media podem ser retomados imediatamente.

O estudo realizado pela LLYC de Lisboa, inquiriu 50 dos principais jornalistas de meios generalistas, económicos, sociedade, lifestyle e marketing de referência em Portugal, com o objetivo de perceber a recetividade dos jornalistas para a realização de eventos e a forma mais eficaz de realizar estas sessões num contexto de pandemia.

O estudo conclui que 94% dos inquiridos acredita que as marcas devem continuar a lançar novos produtos e 69% referiu sentir-se confortável em ser convidado para um evento de uma marca, enquanto 53% diz que se a marca assegurar transporte esse será um fator que influenciará a sua decisão.

Apesar disso, mais de 60% aponta os eventos presenciais como possíveis focos de contágio e, por isso, 70% diz que os eventos online são uma boa alternativa – embora apenas 27% considere que tenha o mesmo impacto que os eventos realizados num ambiente físico.

Relativamente à sua experiência em eventos digitais, 55% refere já ter participado num evento totalmente digital e alguns sugerem que a aposta deve ser em sessões mais rápidas e curtas, com um número reduzido de participantes, para estimular uma maior interação com as marcas e as empresas.

De acordo com Marlene Gaspar, Diretora de Consumer Engagement e Digital da LLYC em Portugal, “devido ao contexto da pandemia, todos os eventos tiveram de ser interrompidos ou repensados por tempo indefinido, o que tem sido um fator preocupante para as marcas e as empresas que continuaram sempre a comunicar e a lançar novos produtos e serviços”.

“Sentimos a necessidade de conhecer melhor a forma como será viável e mais eficaz retomar estas iniciativas de comunicação e este ponto de contacto com os Media, já que estes são stakeholders chave para as nossas marcas”, acrescenta.

O novo contexto, em resultado da Covid-19, veio reforçar uma tendência para aliar o físico com o digital. De acordo com a opinião e as recomendações dos jornalistas inquiridos, a aposta das marcas e das empresas que querem usar estes novos formatos deve procurar “experiências phygitais”, que combinem simultaneamente tecnologia com a interação presencial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

sixteen − 7 =