Academia de Privacidade: para formar profissionais na Proteção de Dados

Preparar profissionais na proecção de dados das empresas
Foto: Filipe Lacerda e Miguel Casimiro

A Academia de Privacidade (AP) é o novo centro de capacitação para profissionais que desejam investir numa carreira na área da gestão de privacidade e já tem inscrições abertas para o primeiro curso. Com uma duração de oito semanas em regime pós laboral, o bootcamp inaugural decorre de 26 de março a 25 de maio e está indicado para pessoas que procuram uma transição funcional dentro das empresas ou que estejam numa fase de mudança de emprego.

A AP vai oferecer de forma integrada, e até agora inexistente no país, formação em três áreas: Privacidade e Ética, Gestão de Risco e Segurança da Informação. Com conteúdos que vão muito para além da mera aplicação do Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) e da formação de Encarregado de Proteção de Dados (EPD), disponibiliza três níveis especialização – Básico, Practitioner e Expert.

O primeiro curso irá capacitar os formandos nos níveis Básico e Practitioner com os conhecimentos técnicos necessários para auxiliar as organizações na mudança e adaptação de processos de negócio, para garantir a conformidade necessária ao RGPD e a outras obrigações setoriais, ficando habilitados para desempenhar funções ao nível de EPD (em inglês, DPO – Data Protection Officer).

Além de um interesse e gosto pessoal por trabalhar com gestão de dados pessoais e privacidade, os candidatos deverão evidenciar algum domínio de conceitos de processos de negócio e conhecimentos gerais de informática e de Inglês. As candidaturas estão abertas para o primeiro bootcamp até 18 de Março e os interessados devem aceder a www.trustdataprivacy.eu e submeter o formulário online para a respectiva inscrição.

Criar empregos na área

A equipa fundadora do projeto é a mesma responsável pela Trust Data PrivacyTM, uma empresa portuguesa de gestão de privacidade que combina serviços tecnológicos e de apoio jurídico para capacitar profissionais e empresas no cumprimento das diretivas da União Europeia sobre o tratamento, livre circulação dos dados pessoais, e proteção dos seus titulares, assumindo a gestão da privacidade como um factor distintivo e competitivo.

“O nosso grande objetivo é formar novo talento e criar oportunidades de emprego. Em primeiro lugar queremos através da AP descobrir e treinar pessoas para trabalharem connosco na Trust Data Privacy, e ao mesmo tempo colaborar com outras empresas que atualmente procuram profissionais com formação nas áreas da cibersegurança e da proteção de dados, ambas vitais para a sua competitividade”, avança Filipe Lacerda, co-fundador da Academia e um dos sócios da Trust Data Privacy.

No final do programa, não só existe a possibilidade de estágio em empresas parceiras para trabalhar em soluções para desafios reais e na Trust Data Privacy, como ainda a integração na própria equipa da Academia.

De acordo com o último report da Gartner “Predicts 2019: The Ambiguous Future of Privacy, by Bart Willemsen“, em 2020 as operações de backup e arquivo de dados pessoais representarão um risco para 70 por cento das organizações, em contraste com 10 por cento em 2018. No ano de 2022, 75 por cento das blockchains públicas irão ter pela frente desafios relacionados com o cumprimento das leis de privacidade, devido a informação pessoal presente na sua rede e registos, podendo não cumprir com os direitos dos titulares dos dados, designadamente o direito ao esquecimento.

“Os requisitos de privacidade que vão sendo criados por legislação um pouco por todo o mundo, a reboque da implementação do RGPD, têm um impacto enorme nas estratégias das organizações, e a área de ética digital e privacidade é cada vez mais basilar para o sucesso de qualquer projecto nas áreas de Inteligência Artificial, realidade aumentada, blockchain, ou cidades inteligentes”, sublinha Miguel Casimiro, co-fundador da Trust Data Privacy.

Após as oito semanas formativas, a Academia irá ainda realizar seminários, com o intuito de aprofundar o conhecimento dos formandos, e está também a desenvolver um modelo de formação em regime full-time para organizações que desejem uma capacitação dos seus recursos internos.

A equipa da Academia de Privacidade é composta por Data Protection Officers (DPO) reconhecidos pelo Maastricht European Centre on Privacy and Cybersecurity, habilitados a implementar programas de privacidade nas organizações, bem como por profissionais da área de segurança de informação com formação específica em ISO 27001. Também estarão presentes “ethics experts” pela Comissão Europeia e avaliadores de projetos H2020, bem como formadores habilitados em gestão de risco, de extrema importância para os controlos de programas de privacidade. Serão ainda convidados profissionais de organizações onde a privacidade desempenha um papel crucial, para sessões práticas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

3 × two =