Bluetech Accelerator abre candidaturas para startups ligadas à Economia do Mar

Já abriram as candidaturas para o Bluetech Accelerator Ports & Shipping 4.0, um programa de aceleração de startups ligadas à Economia do Mar.
Foto: Pixabay

Já abriram as candidaturas para o Bluetech Accelerator Ports & Shipping 4.0, um programa de aceleração de startups ligadas à Economia do Mar. O projeto visa a criação de um ecossistema de inovação na Economia do Mar portuguesa e, através dele, pretende-se identificar, selecionar e capacitar as startups com modelos de negócios sustentáveis e com potencial de integração de pilotos junto dos grandes players nacionais e internacionais da Economia Azul.

A iniciativa é promovida pelo Ministério do Mar, através da Direção Geral de Política do Mar, e pela Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD). O programa de aceleração é implementado pela plataforma de inovação Beta-i.

“Nesta primeira edição, o foco estratégico do programa é a digitalização do sector portuário, shipping e logística marítima. Por isso mesmo os seis primeiros parceiros empresariais são as administrações portuárias de Leixões e de Sines, os grupos nacionais do shipping Portline e ETE e duas referências da área do digital e da robótica, como são a Inmarsat e a Tekever”, explica Pedro Rocha Vieira, CEO da Beta-i.

Temas como a Big Data, Internet das Coisas (IoT), Novos Sistemas de Energia e Propulsão dos Navios, Navios Autónomos, Inteligência Artificial, Blockchain ou Cibersegurança são algumas tendências com potencial de disrupção no setor marítimo-portuário nacional, e são algumas das áreas onde este programa se vai focar.

“O sistema portuário nacional deve afirmar-se como a linha da frente da concretização da economia azul assente na inovação operacional, energética e ambiental das indústrias marítimas, promovendo o surgimento de novas empresas que concretizem efetivamente a economia circular azul”, defende Ana Paula Vitorino, Ministra do Mar.

“Esta concretização será possível através da criação de uma rede de Port Tech Clusters, plataformas de aceleração da inovação tecnológica e empresarial de negócios azuis sustentáveis baseados nos portos. Para isso, é crítico juntar as empresas e os centros de investigação nos portos, facilitando o seu acesso ao mar, encurtando os ciclos de inovação, trazendo novos produtos e serviços azuis sustentáveis para o mercado de modo mais célere e com menos custos de desenvolvimento”, acrescenta a responsável.

A fase de candidaturas estende-se até ao dia 19 de Abril. Após a fase de seleção, haverá um evento onde as 40 melhores candidaturas apresentarão o ‘pitch’ dos seus projetos. As startups selecionadas entram depois na fase de pilotagem e o fim do programa ocorrerá em Outubro, com um ‘Demo Day’, onde as soluções encontradas e os resultados conhecidos serão apresentados publicamente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

eighteen + 14 =