Empresários portugueses em missão de internacionalização na China

No próximo dia 18 de outubro irá realizar-se o III Fórum de Jovens Empresários, em Macau, organizado pela Associação de Jovens Empresários Portugal-China (AJEPC). Segue-se a 22ª Feira Internacional de Macau (MIF, na sigla inglesa) entre os dias 19 e 21 de Outubro, que integra, este ano, um Pavilhão especial dedicado exclusivamente à promoção dos produtos e serviços dos Países de Língua Portuguesa.

Pela primeira vez, a AJEPC irá também levar startups e empresas de tecnologia para China, em parceria com o Grupo Media Invest de que faz parte o Empreendedor. As duas organizações têm como objetivo abrir novas oportunidades para os empresários portugueses no vasto mercado chinês.

Com cerca de 20 oradores internacionais presentes e um conjunto diverso de empresários dos vários Países dos PLP, este evento atua como plataforma regional de cooperação com o interior da China, especialmente com a Região do Delta do Rio das Pérolas, e tem por objetivo promover o comércio multilateral aliado à realização de fóruns, conferências, bolsas de contato e negociações entre os compradores.

“É necessário contactar com o mercado, conhecer a realidade e  a visão chinesa, para podermos atualizar e entender como eles vêem o mundo das startups”

Alberto Carvalho Neto, presidente da AJEPC, em entrevista ao Empreendedor refere “que é necessário contactar com o mercado, conhecer a realidade e visão chinesa, para podermos atualizar e entender como eles vêm o mundo das startups, temos de saber descalçar os nossos sapatos, calçando os deles, e desta forma entenderemos melhor como cooperar e propor soluções que acrescentem valor bem como direcionar esforços em projetos que tenham maior sucesso! Portugal tem crescido imenso, de onde se lançava caravelas, lançamos hoje startups, e como tal temos um potencial enorme! Mas para crescer de uma forma sustentada e podermos ser a ponta de lança temos de capacitar as nossas empresas com a realidade internacional! Gerir conhecimentos num mundo cada vez mais local globalmente é estratégico!”

Durante a PLPEX (Exposição dos Países de Língua Portuguesa), estará reunida uma oferta de produtos genuínos de várias regiões de Portugal dos sectores agroalimentar, engenharia, turismo, marketing e comunicação, tecnologia e arte, assim como uma vasta gama de serviços.

O presidente da AJEPC acrescenta ainda que “Portugal poderá ser uma solução para a China a diversos níveis, temos é de nos posicionar como parceiros estratégicos e demonstrar a nossa mais-valia, quer a nível de soluções técnicas e de inovação quer de abertura de novos mercados dentro do espaço Europeu, Americano e Africano. A MIF é uma experiência interessante a este nível pois teremos contato com empresas chinesas e dos países de língua portuguesa, usando Macau como plataforma de conexão. A extensão da missão dará a conhecer uma visão diferente, mais próxima de potenciais parceiros, dentro de realidades muito típicas de cada região criando a empatia com futuros aliados e acima de tudo dando a conhecer necessidades e potencialidades nesta aproximação de dois mundos tão distantes como próximos!”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

eleven + 6 =