ESI Robotics recebe financiamento de 501 mil euros para criação de células robóticas

Foto de website de ESI Robotics

A ESI Robotics, empresa tecnológica portuguesa de soluções de robótica e automação industrial, vai integrar o PRR – Pacto de Inovação para a Digitalização do Têxtil e Vestuário (PRR TEXTP@CT), do qual irá receber um financiamento de 501,6 mil euros para o desenvolvimento de duas células robóticas que têm como objetivo automatizar processos no setor têxtil e do vestuário (STV).

O PRR TEXTP@CT apresenta um valor total de 46 milhões de euros e tem como principais objetivos aumentar a maturidade digital do Cluster Têxtil Português, focando-se nos desafios e oportunidades do setor, e reduzir a dependência excessiva desta indústria, em particular do vestuário, na intervenção humana. Este PRR ganha maior relevância numa altura que o STV enfrenta uma escassez de mão-de-obra qualificada.

A portuguesa ESI Robotics prepara-se agora para desenvolver duas células robóticas para este projeto, uma direcionada para o processo de costura e outra para os processos de recolha após corte de tecido.

“O objetivo deste projeto é desenvolver células de produção flexíveis que combinem robôs e operadores humanos. Assim, há a diminuição do volume de trabalho das pessoas que operam neste setor. Esperamos, por isso, o aparecimento de uma nova geração de colaboradores robóticos, que vão contribuir para o fabrico de vestuário”, refere Gil Sousa, cofundador da ESI Robotics.

Automatização do processo de costura

De todas as operações envolvidas no fabrico de vestuário, a costura é a mais intensiva em termos de mão-de-obra, representando até 40% do custo total. Além deste custo, o setor enfrenta um grave problema de escassez de recursos humanos qualificados, o que tende a agravar-se dada a falta de atratividade do trabalho para as gerações mais jovens. Assim, surge a necessidade de soluções alternativas para o fabrico de vestuário.

Neste contexto, a ESI Robotics está responsável por estudar e desenvolver uma célula robótica de costura industrial – capaz de desenvolver, por exemplo, bainhas e uniões laterais de peças –, contribuindo para a automatização do processo de costura.

Pick and Place – Automatização de Processos de Recolha de peças após corte

Aqui, a ESI Robotics vai desenvolver uma célula robótica capaz de extrair peças de mesas de corte e posicioná-las de forma a serem transferidas para o processo seguinte.

A manipulação automática de tecidos é bastante complexa devido às suas características físicas. Existe também uma grande variedade de referências e materiais, o que torna ainda mais desafiante o desenvolvimento de um sistema universal. Atualmente, já existem no mercado mesas de corte, mas, no final do processo, normalmente são os operadores a retirar e a dividir as peças por tipo.

O projeto da ESI Robotics pretende automatizar este processo com o desenvolvimento de um sistema que permite manipular as diferentes peças, movimentando-as de forma ordenada em áreas específicas, que posteriormente serão entregues aos processos seguintes.

Este PRR será implementado em parceria com o Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal (CITEVE) para testes e demonstração a outras empresas do potencial da automatização na indústria têxtil. Concluído o projeto, a expetativa é de estejam criados pilotos industriais que sirvam de farol para o STV, permitindo-lhe adotar novas soluções digitais de conceção, de produção e de interação com as cadeias de valor e melhorar as competências digitais dos seus profissionais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

five × 2 =