Future.Works recebeu mais de 2 mil participantes

Na foto: Andrew Spencer falando no Future.Works Lisbon 22

O Future.Works Lisbon 22, a iniciativa promovida pela Landing.Jobs e imatch para conectar profissionais e empresas da área tecnológica, contou com mais de 1.200 presenças no Centro de Congressos de Lisboa e mais de 1.100 participantes online. O evento promoveu ainda mais de 270 encontros entre profissionais e empresas que procuram talento em tecnologia.

De acordo com Mário Campolargo, Secretário de Estado da Digitalização e de Modernização Administrativa, esta iniciativa molda, o ecossistema tecnológico. “Recomendo este evento porque promove a dependência, muito importante, do futuro do trabalho, a globalização dos empregos tecnológicos e, de facto, a transformação dissociada de Portugal”.

“Encaramos esta rutura tecnológica como uma forma de modernizar a nossa administração pública e abraçamos a distopia como uma ferramenta para mudar a forma como o território está adaptado aos futuros desafios”, sublinhou ainda o governante.

Na mesma perspetiva de “reconstruir as sociedades”, Andrew Spencer, Workforce Futurist explicou, como as novas formas de aprendizagem, e de organização do trabalho e equipas podem distribuir equidade. “Foi a inovação tecnológica que nos permitiu descentralizar o trabalho para equipas mais pequenas, da mesma forma nos permitiu, há duzentos ou trezentos anos, centralizar e industrializar o trabalho. Durante a pandemia, conseguimos ver processos de digitalização, em apenas três meses, que demorariam cerca de cinco anos e que permitiu às pessoas passar a trabalhar de forma remota”.

“Se tivesse de dar alguma sugestão sobre o futuro do trabalho, diria para apostarem na aprendizagem e continuarem atentos às tendências, não só do trabalho, mas da própria sociedade. Por isso é que estão aqui, no Future.Works. Adicionalmente, apostem no networking, presencialmente e virtualmente, e pensem como se, vocês próprios, fossem uma empresa” acrescentou.

O evento contou ainda com os testemunhos, de Liliana Gomes (Schneider Electric), Miguel Moreira (Independent), Ricardo Salgado (Kader Kenninson), Pedro Moura (Landing.Jobs), Lara Próspero (Microsoft), Manuel Garcia (APDC), Catarina Holstein (Jerónimo Martins), Bernardo Santos e Sousa (Portugal Digital), Miguel Muñoz Duarte (imatch), Nuno Bento (Wild Code Institute) e Rui Miranda (Teamlyzer), que debateram as principais tendências sobre a contratação internacional, a globalização do trabalho tecnológico, os bloqueadores da globalização, trabalhar à distância, entre outros.

O evento foi organizado pela Landing.Jobs, uma plataforma de carreiras de tecnologia orientada para o talento e a imatch, um coletivo de pessoas de vários quadrantes profissionais que ajudam equipas e organizações a transformar a cultura organizacional.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

3 + twelve =