Kenbi levanta 23,5 milhões de euros em ronda de investimento

Bruno Pires fundador da Kenbi
Bruno Pires fundador da Kenbi

A tecnológica de saúde luso-alemã anunciou uma ronda de financiamento no valor de 23,5 milhões de euros. A startup, com centro tecnológico no Porto, pretende agora contratar mais de 40 engenheiros informáticos no norte de Portugal.

A Kenbi é uma startup luso-alemã especializada na área de cuidados domiciliários. Fundada por Bruno Pires, com outros dois fundadores – um deles suíço e a outra alemã -, a Kenbi tem como missão transformar digitalmente o setor da assistência domiciliaria, com cuidadores especializados e aumentar o alcance dos seus serviços por toda a Alemanha.

Para essa expansão a empresa levantou 23,5 milhões de euros, numa ronda de financiamento junto de investidores. A ronda série A foi liderada pela Endeavor Vision, a que se juntaram os investidores existentes Redalpine, Heartcore, Headline, Partech, entre outros ligados aos Cuidados de Saúde e ao Sillicon Valley Bank. Desde a sua fundação, em 2019, a Kenbi já angariou mais de 30 milhões de euros.

Também ao nível de recursos humanos a empresa pretende investir no reforço do seu hub informático no norte de Portugal, contratando 40 engenheiros informáticos. No total a empresa conta com 430 funcionários, 80% dos quais mulheres.

A disrupção tecnológica lusa no setor de saúde alemão

A startup fundada há apenas três anos, pouco antes do início da pandemia, resolveu um problema de tempo nos enfermeiros: 40% do tempo de trabalho de um enfermeiro está ligado à burocracia e papelada. A solução que a Kenbi apresentou foi a de usar tecnologia para aliviar a falta de pessoal de enfermagem, conseguindo resultados de eficiência ao poupar 20% no tempo de quem exerce a profissão. Por outro lado, a empresa está a desenvolver ferramentas que ajudam os familiares na gestão com a empresa e os cuidadores.

Bruno Pires, cofundador e CTO da empresa explica que, “Através da nossa tecnologia, desenvolvida no Porto, conseguimos resolver um problema: a falta de tempo dos cuidadores. Esse tempo perdido, maioritariamente, em tarefas burocráticas, é transformado em maior flexibilidade para trabalhar e maior oferta de cuidados.”

O fundador da Kenbi avança ainda que “com este investimento vamos ampliar as inovações tecnológicas para o cliente, que vão além do mercado-alvo de idosos, criando uma categoria de assistência médica em casa para uma população mais ampla: agenda de serviços, relatórios de atendimento, contatos da rede de atendimento e um marketplace para solicitação de ofertas adicionais”.

No futuro, a startup explorará a integração de seus serviços de atendimento domiciliário com avanços modernos de atendimento, como sistemas de farmácia online, modelos de telemedicina assistida por enfermeiros, dispositivos domésticos conectados e análises de big data para assistência médica preditiva. Por mês, a Kenbi consegue promover 48.000 visitas de cuidadores e enfermeiros, aliviando assim a grande falta de profissionais de enfermagem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

3 × 1 =