Marco Tschan Carvalho: “Metade do Potencial da Produção Industrial não é Aproveitado”

Na foto: Marco Tschan Carvalho, fundador e CEO da ProGrow

A ProGrow, empresa portuguesa sediada em Matosinhos, tem vindo a revolucionar as operações de chão de fábrica desde a sua fundação em 2020. Com a missão de democratizar a digitalização das operações industriais, a empresa oferece uma solução que permite a digitalização de qualquer equipamento ou posto de trabalho.

Segundo Marco Tschan Carvalho, fundador e CEO da ProGrow, “As fábricas tradicionais em Portugal têm apenas 40% de eficiência. Significa que metade do potencial da produção, não é aproveitado”. Esta lacuna na eficiência resulta da falta de visibilidade sobre as operações, uma realidade comum na indústria, independentemente do tamanho da empresa. “É como se os gestores tivessem uma venda nos olhos que os impede de ter uma visão do conjunto de processos operacionais”.

“Embora tenhamos a ideia de que as fábricas modernas estão todas automatizadas, na verdade, a maioria delas foi crescendo ao longo de gerações, trabalhando com máquinas antigas e máquinas modernas, distribuídas por diferentes processos de produção e embalagem sem que exista uma conexão entre elas”, explica. “Assim, apesar dos diferentes processos de produção produzirem uma grande quantidade de dados, essa informação não é processada e isto gera perda de eficiência.”

Na foto: Fábrica equipada com a tecnologia da ProGrow

Em entrevista ao Empreendedor, Marco Tschan Carvalho partilhou a inspiração por trás da ProGrow: “A ideia surgiu quando trabalhava na indústria e senti a necessidade de utilizar no meu dia-a-dia um software como o proGrow. Como conhecedor do mercado, percebi rapidamente que não existia uma ferramenta moderna e ágil para ter uma visão digital das áreas e processos produtivos.”

A ProGrow começou em 2020, resultando da experiência adquirida por Marco Tschan Carvalho como consultor numa grande multinacional. “Como consultor tive a oportunidade de trabalhar, em Zurique, com clientes muito grandes do ramo alimentar, e percebi que estes grandes clientes tinham falta de visibilidade sobre as operações nas diferentes fábricas. Mas essa era a mesma “dor” que tinha um cliente com 50 trabalhadores: Estarmos todos a gerir de ‘olhos vendados’ decidindo sobre o que achamos que está a acontecer, em vez de decidir sobre o que está a acontecer”.

Para Marco Carvalho era um problema tão transversal à indústria que, se existissem soluções no mercado elas não estavam a funcionar, porque não as via na indústria. “Daí nasceu a ideia e a paixão por a passar à prática. Saí de Zurique e vim para Portugal, para a casa dos meus pais e durante dois anos o projeto passou-se lá. E tivemos a sorte de ser uma boa aposta.”

Na foto: Equipa da ProGrow

Transformando a Eficiência no Chão de Fábrica

Com um olhar atento para a evolução dos processos na Indústria 4.0, a empresa adaptou-se continuamente às necessidades do mercado. Hoje, posiciona-se como uma solução acessível para pequenas e médias empresas, oferecendo a oportunidade de iniciar a digitalização dos processos produtivos com um investimento reduzido.

“Na ProGrow nós conseguimos desenhar um produto para o chão de fábrica e não para o escritório. O que quer dizer que todos os procedimentos são diferentes de outras ferramentas concorrentes. Depois temos um produto que agiliza o processo de decisão e permite a avaliação imediata dos resultados. Por fim conseguimos implementar esses processos de digitalização num curto espaço de tempo”, explica.

Atualmente em fase de scale-up, a ProGrow conta com mais de 25 colaboradores e clientes em sete países. A visão da empresa é tornar-se um “hub de conhecimento operacional,” oferecendo não apenas a tecnologia para a recolha de informações operacionais, mas também uma componente preditiva através de machine learning.

“Queremos seguir uma lógica de GPS, tirando a venda dos olhos e apontando o caminho para onde as organizações têm de ir,” destaca Marco Tschan Carvalho. O próximo passo da ProGrow é atacar os mercados onde já têm presença, nomeadamente Espanha e Estados Unidos, com uma ronda de investimento de Serie A, agendada para fevereiro.

Na foto: ecrã da mostrando algumas das funcionalidades da plataforma da ProGrow

Desafios do Empreendedor e Lições Aprendidas

Marco Tschan Carvalho partilhou os desafios enfrentados como empreendedor: “Como startup, as maiores barreiras são desenvolver o produto, garantir que há um fit desse produto ao mercado e conquistar os primeiros clientes para ganhar credibilidade”. Um desafio ganho pela ProGrow, uma vez que, depois de uma década, comprova o valor do seu produto em sete mercados diferentes.

Para Marco Carvalho, a lição aprendida é clara: “Para uma startup que quer conquistar mercado e escalar o seu negócio, a troca de experiências e mentoria nas mais diversas áreas é fulcral”. Ele destaca a importância de ter alguém com experiência semelhante disponível no dia-a-dia para acelerar a curva de aprendizagem.

Na foto: Marco Tschan Carvalho, falando num evento da empresa

Contribuindo com um papel vital na modernização das operações industriais em Portugal, a ProGrow oferece soluções inovadoras para impulsionar a eficiência e a produtividade das fábricas. Com Marco Tschan Carvalho à frente, a empresa está pronta para expandir a sua presença internacional e liderar o caminho para a indústria 4.0.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

7 − five =