Moneyball: Inteligência artificial para segmentar anúncios em televisão

Foto de website de Moneyball

A plataforma de gestão de publicidade, Moneyball, usa inteligência artificial, para segmentar anúncios para televisão e alcançar um potencial de mais de 3.5 mil milhões de fãs de futebol em todo o mundo.

A empresa fundada por portugueses, na Califórnia, desenvolveu um software que permite identificar qual o anunciante está prestes a ser apresentado na televisão e evitando a duplicação de anúncios, ao mesmo tempo que deteta “tempos mortos” durante o jogo, para inserir publicidade.

O “OTT advertising” é um tipo de publicidade comum nas redes sociais e plataformas de streaming, mas ainda não utilizado em televisão. Ele permite segmentar anúncios através de preferências, características ou localidade. Agora, a Moneyball pretende utilizar o mesmo modelo de negócio aplicado à televisão, em especial, aos canais e programas de desporto.

Através da solução proposta pela Moneyball as marcas podem chegar a uma audiência mais alargada, fazendo target para o seu público-alvo ideal, através das plataformas que atraem mais visualizações no mundo: todas as que operam no setor do entretenimento, em especial do futebol, uma vez que há cerca de 3.5 mil milhões de espectadores de futebol em todo o mundo e que estes passam 90 minutos do seu dia a ver um jogo.

“A missão da Moneyball é fornecer novos instrumentos para ajudar todos a crescerem: as marcas e os clubes. O futebol é o “desporto rei” e nove dos 25 maiores clubes do mundo já oferecem serviços de OTT ads como forma de monetização, para além dos bilhetes, merchandising e direitos de transmissão”, explica Hélder Silva, CEO da Moneyball. “Os clubes de futebol apenas alcançam 0.01% dos seus fãs com os negócios paralelos afetos ao desporto, quando poderiam estar a chegar a um público muito maior e a ter um revenue muito superior, e a Moneyball permite exatamente isto”, acrescenta.

Aplicar o modelo de anúncios streaming à televisão

Ao usar a inteligência artificial, a Moneyball dá mais um passo do que os anúncios já usados em broadcasting, que apenas chegam a uma percentagem do público-alvo pretendido que está a ver em direto. Esses anúncios são dispendiosos e só algumas marcas com maior poder de compra podem fazer esse investimento.

Ao fazer uma segmentação de mercado, a Moneyball permite até a marcas locais utilizarem a plataforma para adicionar e publicar anúncios, garantindo um maior retorno pelo seu investimento e um custo por clique menor. Desta forma, os clubes também são beneficiados ao terem um maior número de marcas a contratar os serviços de OTT ads, através da Moneyball.

Através de uma integração simples, as marcas podem publicar anúncios através da plataforma que irão aparecer segmentados para o público selecionado através do uso da inteligência artificial nas plataformas dos clubes (como os canais de desporto, apps ou streaming online), utilizando um algoritmo de reconhecimento de logotipo Machine Learning para identificar a marca por detrás de um anúncio em vídeo, em tempo real, sem duplicados e sem criar atrito ao espectador focado no jogo.

“Estamos a desenvolver uma tecnologia com capacidade de rastrear objetos em movimento e analisar quando estamos perante um momento decisivo do jogo, o que desempenha um papel crucial, uma vez que nos permite exibir os anúncios sem qualquer fricção para o utilizador e exibi-los quando o jogo está em pausa”, explica Hélder Silva sobre o funcionamento da plataforma.

A Moneyball é uma solução única para gerir o envolvimento e a monetização dos fãs, que visa no futuro fechar parcerias com clubes de futebol italianos e chegar ao mercado asiático, um mercado com grande audiência desportiva. Prevê também fechar uma ronda de investimento ainda este ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

16 + fifteen =