NextLap: Programa de aceleração para inovação na reutilização de pneus

Imagem de Pexels do Pixabay

Entidade gestora de pneus usados em Portugal e reciclador multinacional com experiência na área de sustentabilidade e inovação procuram startups para criar projetos inovadores que venham a reutilizar pneus em fim de vida e os seus componentes.

Com a missão de melhorar a eficiência dos recursos primários, reduzir o desperdício de materiais e promover um mercado mais circular, a entidade gestora portuguesa Valorpneu e a recicladora multinacional de origem dinamarquesa Genan, com o apoio técnico e de gestão da consultora Beta-i, juntam forças num programa de inovação que desafia startups de todo o mundo a colaborar com as duas empresas na criação de projetos piloto para dar um novo uso aos materiais derivados de pneus em fim de vida.

Nas últimas décadas, o aumento do número de veículos levou ao crescimento significativo do número de pneus em fim de vida em todo o mundo, sendo que o descarte de pneus usados é uma das maiores preocupações para o meio ambiente e também para a saúde pública a nível mundial.

Segundo dados do WBCSD (Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável), de dezembro de 2019, todos os anos no mundo são descartados mais de 30 milhões de toneladas de pneus em fim de vida, com a Europa a registar um número na ordem dos 3,4 milhões de toneladas. Em Portugal são descartados anualmente cerca de 80 mil toneladas de pneus em fim de vida, sendo encaminhadas para reciclagem cerca de 60% e para valorização energética os restantes 40 por cento.

Com o intuito de derivar e ampliar as aplicações de reciclagem de pneus em fim de vida, a Valorpneu e a Genan decidiram investir num programa de inovação com uma metodologia colaborativa, desenhada pela consultora de inovação Beta-i, capaz de unir as duas empresas com parceiros de todo o mundo e desenvolver projetos que venham melhorar a sustentabilidade do setor, aumentando a circularidade das matérias-primas em larga escala.

O programa NextLap, que vai funcionar em regime totalmente remoto, tem candidaturas abertas através do website para pessoas individuais, centros de investigação de universidades, empresas e startups portuguesas e internacionais que contem com soluções já prontas para implementação, ou modelos inovadores que possam ser desenvolvidos para aplicação em processos existentes, ou ainda novas formas de reaproveitamento dos materiais derivados do pneu.

Para Climénia Silva, Diretora Geral da Valorpneu, “sustentabilidade, resiliência, economia circular e inovação são conceitos fundamentais para a Valorpneu. Já há algum tempo se fala da necessidade e do potencial de uma economia que garanta a preservação do ambiente e dos recursos naturais. Neste contexto pandémico que estamos a viver e na expetativa de um recomeço mais sustentável, este modelo passa de uma necessidade a uma obrigação”.

Por sua vez, de acordo com José Carvalho, Director of Business Innovation da Genan, “a sustentabilidade significa almejar um planeta mais verde, fazendo o nosso melhor em todos os nossos processos, desde a receção de pneus em fim de vida até a produção de produtos limpos e de alta qualidade”.

Ao longo de nove meses e após o processo de seleção, as propostas com as melhores tecnologias, processos e modelos de negócio participarão num bootcamp de três dias para começar a trabalhar com a Valorpneu e Genan no desenvolvimento de projetos-piloto para tratar, reutilizar e trazer aplicações inovadoras para os pneus inteiros, fragmentados, e em especial para os três componentes derivados de pneus em fim de vida: granulado de borracha, fibras têxteis e aço.

No final de abril de 2021, os projetos serão apresentados ao ecossistema e implementados no contexto real como soluções economicamente viáveis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

4 × one =