Nuno Pereira: “Quero contribuir para uma sociedade mais resiliente”

Nuno Pereira
Na foto: Nuno Pereira, cofundador da Paynest.

Com a missão de combater o recurso ao microcrédito em Portugal e contribuir para ter uma sociedade mais resiliente perante as adversidades, o antigo consultor e empreendedor em série Nuno Pereira fundou a Paynest, a plataforma que permite o pagamento flexível de salários.

Depois de dez anos vivendo fora do país, Nuno Pereira regressou em 2022 com o objetivo de criar uma alternativa ao endividamento dos trabalhadores e, em simultâneo, ajudar as organizações a tornarem-se mais atrativas e competitivas para o talento. “Queria regressar a Portugal e dedicar-me a 100% ao empreendedorismo, criando algo com impacto, que melhorasse a qualidade de vida de quem vive em Portugal”, frisa.

A plataforma Paynest, destinada a empresas, oferece a possibilidade do colaborador resgatar uma parcela do salário pela qual já trabalhou de forma simples, rápida e transparente e, dessa forma, poder fazer frente a despesas imprevistas sem recurso ao crédito.

“Esta solução já se mostrou muito relevante noutros mercados e vemos que Portugal tem muito a ganhar com a normalização e transparência do processo de salário flexível para proporcionar aos portugueses uma maior flexibilidade e liquidez”, sublinha Nuno Pereira.

“Adicionalmente, queremos ajudar a combater a falta de literacia financeira dos portugueses e ajudá-los a tomarem melhores decisões financeiras, a gerirem as suas finanças e melhorarem a sua saúde financeira a longo-prazo. Criámos uma componente de desenvolvimento de literacia financeira dos trabalhadores abrangidos, na qual, além de partilharmos conteúdos de gestão de finanças pessoais, damos acesso a individualizado, personalizado e confidencial a coaches financeiros. Acredito que, desta forma, estamos a contribuir para ter uma sociedade mais resiliente perante as adversidades e mais capaz de construir a sua riqueza”, acrescenta. 

Nuno Pereira
Na foto: Nuno Pereira, cofundador da Paynest.

Fundada em 2022, a Paynest opera em Portugal e na Grécia – mercado que está a ser liderado pelo cofundador Michalis Gkontas. Os dois fundadores planeiam expandir a empresa para outros mercados, em breve. Atualmente, a Paynest conta com 11 colaboradores em Portugal e Grécia e Nuno Pereira espera fazer crescer a equipa até às 30 pessoas até ao fim do ano.

Formado em Engenharia Aeroespacial pelo Instituto Superior Técnico, onde foi destacado com três diplomas de mérito na licenciatura e com um Cum Laude no mestrado, Nuno Pereira iniciou o seu percurso profissional na Bombardier, como engenheiro de sistemas, onde esteve focado no desenvolvimento de sistemas autónomos na Europa, América do Sul, Médio Oriente e Ásia.

Mais tarde, ingressou na consultora de referência mundial McKinsey&Co, onde foi considerado “distinctive” e ajudou clientes de mais de sete indústrias até se focar maioritariamente na área da banca. Foi neste período que o seu interesse pela área financeira despertou e começou a acompanhar o desenvolvimento da indústria de fintech. 

O seu interesse por tecnologia conduziu-o à sua primeira experiência como fundador. Criou a WODly, uma solução que usa algoritmos de inteligência artificial para dar feedback em tempo real ao utilizador sobre o exercício e postura. Seguiram-se dois anos na Amazon, como líder da equipa de supply chain analytics de forecasting e planeamento para toda a Europa. Durante os seus 10 anos de experiência profissional, viveu em oito países da Europa, América, Médio Oriente e Ásia. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

8 + eleven =