Orlanda Barbosa: As pessoas acreditaram em mim as instituições não

O exchange teve o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian e resultou de uma parceria entre a Plataforma para a Educação do Empreendedorismo em Portugal (PEEP) e a Bagabaga Studios e o resultado desse projeto é agora exposto online num conjunto de testemunhos de mulheres que conseguiram ‘dar a volta’ tornando-se empresárias.

Parte desse trabalho fica revelado nos testemunhos de nove projetos realizados por mulheres empreendedoras, como, por exemplo Orlanda Barbosa, 49 anos, moçambicana, em Portugal desde 1980, proprietária de restaurante.

Há muitos anos que Orlanda sonhava montar um restaurante onde pudesse, ao mesmo tempo, cozinhar e divulgar a cultura do seu país, Moçambique. Quando decidiu largar o emprego na função pública, não esperava que os bancos lhe negassem um empréstimo.

As instituições não acreditaram no seu projeto mas as pessoas sim: aceitaram que o aluguer e as obras do restaurante só fossem pagas quando este começasse a faturar. Hoje quase nunca sobram mesas vazias, mas os desafios continuam a ser muitos: tratar da burocracia, das contas para pagar, são processos que Orlanda desconhecia e com os quais ainda tem dificuldade em lidar.

A PEEP – Plataforma para a Educação do Empreendedorismo em Portugal é uma Organização Não-Governamental para o Desenvolvimento (ONGD), que tem como missão promover o desenvolvimento e a implementação de programas de apoio à educação e formação para o empreendedorismo, através de projetos de investigação e capacitação, e do acompanhamento do processo de desenvolvimento de políticas públicas. Os vídeos foram realizados pela produtora Bagabaga Studios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

eleven + 18 =