Portugueses Destacam-se em Conhecimento de Cibersegurança

Foto de 8photo em Freepik

Um novo relatório da empresa de cibersegurança NordVPN revelou que os portugueses estão classificados como os terceiros melhores do mundo em termos de conhecimento sobre privacidade online e cibersegurança. Este estudo global avaliou o nível de conhecimento em cibersegurança e privacidade online em diversos países, e dá conta de uma tendência de declínio do conhecimento mundial nesse campo. No entanto, cerca de 16% da população portuguesa demonstrou estar bem informada sobre os perigos online e como evitá-los.

De acordo com os resultados, os utilizadores portugueses alcançaram uma pontuação notável no reconhecimento dos perigos online e nas estratégias para evitá-los, com uma pontuação de 74%. Por outro lado, o desempenho em relação aos comportamentos e utilização de ferramentas de segurança online foi mais modesto, com uma pontuação de 51%.

O National Privacy Test (NPT) é um inquérito global anual realizado com o objetivo de avaliar o conhecimento de cibersegurança e privacidade online dos inquiridos. A pesquisa visa também educar o público sobre ameaças cibernéticas e a importância da segurança de dados na era digital. Com 26.174 respostas provenientes de 175 países, o NPT de 2023 revela que os portugueses se destacam, ocupando a terceira posição global em termos de conhecimento.

“Com a crescente complexidade das ameaças digitais, não é de surpreender que o conhecimento mundial de cibersegurança e privacidade online se encontre em declínio. Paradoxalmente, os resultados ficam pior ano após ano apesar de existirem cada vez mais soluções de segurança. Educar utilizadores sobre os potenciais riscos e as melhores práticas para os contrariar deve ser uma prioridade,” diz Marijus Briedis, CTO da NordVPN.

Foto de Freepik

Embora Portugal esteja entre os melhores do mundo em termos de conhecimento de cibersegurança e privacidade online, a pesquisa indica que o conhecimento global nessa área está diminuindo. Países como Polónia, Singapura, Alemanha, Estados Unidos, Reino Unido e Áustria também figuram entre os líderes em conhecimento de cibersegurança, apesar do declínio geral.

Em sentido contrário, os espanhóis não tiveram um desempenho tão bom e obtiveram algumas das piores pontuações ao nível da consciencialização de privacidade e outras ameaças digitais. Os espanhóis, tal como os italianos, precisam de aprender mais sobre os problemas de privacidade e segurança em dispositivos conectados.

A pesquisa também revelou que os portugueses têm habilidades notáveis na criação de senhas fortes (98%) e no reconhecimento dos riscos de armazenar informações de cartões de crédito no navegador (93%). No entanto, apenas 3% dos portugueses estão familiarizados com ferramentas online que protegem a privacidade digital, e somente 1 em cada 10 sabe quais informações os provedores de Internet (ISPs) coletam como parte dos metadados.

Embora a pontuação de Portugal no NPT seja de 62% e o país ocupe uma posição de destaque global, é importante notar que houve uma queda em relação à pontuação de 68% alcançada em 2021. A pesquisa ressalta a necessidade contínua consciencialização e educação em cibersegurança para enfrentar os desafios em constante evolução no mundo digital.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

10 + sixteen =