Rita Maria Nunes: “Uma rede de contactos forte é a chave para o sucesso”

Na foto: Rita Maria Nunes, Country Manager da The Alternative Board (TAB) Portugal

Sejam clientes, fornecedores, parceiros ou até concorrentes, as outras empresas têm um papel essencial no crescimento de qualquer negócio. Os benefícios de trabalhar em conjunto com outras organizações para alcançar os mesmos objetivos, são muitos.

“As relações empresariais têm sempre dois sentidos e enquanto um empresário expande a sua própria rede de contactos, não só está a aumentar a sua lista de recursos disponíveis, como também está a tornar-se uma conexão útil para os seus contactos”, explica Rita Maria Nunes, Country Manager da The Alternative Board (TAB) Portugal.

A TAB é uma consultora que fornece serviços de coaching a empresários, que também disponibiliza uma rede global de suporte em mais de uma dezena de países em todos os continentes. Aos leitores do Empreendedor explica as vantagens de investir numa boa network.

“Uma rede de contactos forte e vasta pode ser a chave para o nosso sucesso, de muitas maneiras diferentes”, comenta Rita Maria Nunes. “Para além dos impactos óbvios de angariarmos referências úteis, rodearmo-nos de pessoas com conhecimentos e experiências diferentes traz-nos inúmeros benefícios, tanto a nível profissional como pessoal.”

Para que o networking seja eficaz, há que ter cuidado com certos aspetos, e a responsável da TAB Portugal deixa aqui algumas dicas para criar e manter boas relações no mundo dos negócios.

Imagem de Gerd Altmann no Pixabay

1 |  Não explique o seu trabalho, conte uma história

“A melhor maneira de captar a atenção de novos contactos é ser interessante”, sublinha Rita Maria Nunes. Apresentações diferentes, que surpreendam e contem uma história, são muito mais chamativas do que um conjunto de factos. É inegável que os números têm importância, mas é rara a vez em que são capazes de diferenciar um empresário de outro, em contextos de networking.

2 |  As relações têm sempre dois sentidos

Se há coisa que deve ser deixada de parte quando se faz networking é o egoísmo. Como em todas as relações, dar é tão importante como receber, especialmente nas relações de simbiose que acabam por se estabelecer entre dois (ou mais) empresários. Quando vai fazer networking, não vá apenas em busca de se apresentar a outros empresários, mas de deixar que outros empresários se apresentem a si. “Oiça, conheça e perceba como pode ajudar os outros e não só como eles o podem ajudar a si, pois é daí que são criadas as relações.”

3 |  A confiança é a base das relações

Por princípio, apenas recomendamos alguém quando confiamos no trabalho dessa pessoa (o que não impede que por vezes tenhamos surpresas desagradáveis) e essa confiança dá trabalho a conquistar e a manter. Quando vamos a uma sessão de networking temos de ir preparados para aproveitar as oportunidades que surjam, mas não devemos ter ‘mais olhos que barriga’ e aceitar mais do que aquilo que temos capacidade para fazer, porque “apesar de dar muito trabalho a conquistar, é num instante que a confiança se perde”, frisa Rita Maria Nunes.

Foto de Pixabay no Pexels

4 |  Segurança é (quase) tudo

Se o objetivo é criar novos contactos, a segurança não pode ficar em casa. O mundo dos negócios é, por natureza, extremamente competitivo, e passar uma imagem de segurança e profissionalismo pode dar uma importante vantagem inicial. “Leve uma apresentação cuidada e prepare-se atempadamente, para dar a conhecer o seu trabalho da melhor maneira possível”, recomenda a responsável da TAB.

5 |  Credibilidade

“A melhor forma de nos apresentarmos é pelo nosso trabalho”, afirma Rita Maria Nunes. Ter casos de sucesso ou grandes clientes para ‘mostrar’, transmite automaticamente uma certa credibilidade do nosso trabalho: “se aquela grande empresa confia no seu trabalho, então também posso confiar.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

twelve − 11 =