Samsung ultrapassa IBM em número de patentes nos EUA

Foto de Anna Shvets em Pexels

Após 29 anos consecutivos no topo como a empresa com maior número de patentes concedidas nos Estados Unidos, a IBM perdeu a liderança para a gigante sul-coreana Samsung.

Segundo o relatório da IFI Claims, empresa especializada em consultoria e compilação de informações sobre patentes, ao compararmos o número de patentes da IBM concedidas nos EUA em 2021 (8.681 patentes) com o ano de 2022, houve um decréscimo de 49%, abrindo assim espaço para a sul-coreana ocupar a primeira posição do ranking.

De acordo com Phillip Monteiro, paralegal de propriedade intelectual na Inventa, consultora especializada em propriedade intelectual, o elevado número de patentes concedidas para a IBM nos Estados Unidos, ao longo das quase três décadas de liderança, está relacionado com a particularidade de que, naquele país ser possível obter uma patente de um programa de computador (software), o que constitui a grande maioria das patentes obtidas pela IBM nos EUA.

Pelo contrário, noutros países, as proteções para os códigos-fonte dos softwares são, normalmente, concedidas por títulos específicos para tal matéria. Ou seja: caso a IBM adotasse a mesma estratégia fora dos EUA, muito possivelmente não ocuparia uma posição de liderança em patentes concedidas e muito dificilmente durante três décadas.

Foto de Miguel Á. Padriñán em Pexels

Dario Gil, chefe de pesquisas da IBM, afirma que o declínio está relacionado com uma mudança de estratégia da empresa, iniciada no ano de 2020, ao se decidir que o numero de patentes deixaria de ser um objetivo para a empresa. 

 [As] “patentes são apenas uma das medidas da real capacidade de inovação de uma companhia”, afirma, explicando também que a IBM se propôs a valorizar a qualidade sobre a quantidade de novos pedidos de patentes, com especial atenção para as de inteligência artificial e computação quântica.

Entre as dez empresas que se destacam com o maior número de patentes concedidas nos Estados Unidos, além da IBM, encontramos também a Qualcomm, a Intel e a Apple, ocupando a 7.ª, 8.ª e 9.ª posições, respetivamente. Porém a IBM é a única empresa norte-americana presente no TOP5 das patentes nos Estados Unidos.

Depois da Samsung e da IBM, a Taiwan Semicondutores e a Huawei, ocupam a 3ª e 4.ª posição. Apesar de ter sido banida dos EUA, a empresa chinesa continuou a poder submeter pedidos de patentes, revelando um elevado potencial tecnológico apesar da perda de quota de mercado. O 5º lugar do TOP5 é ocupado também por outra asiática, a japonesa Canon.

Se as empresas asiáticas lideram as estatísticas das dez empresas com mais patentes nos Estados Unidos, as companhias norte-americanas continuam a liderar a lista de total de patentes concedidas nos EUA, com um total de 44% – ou 142.703 patentes. Já, as companhias japonesas são titulares de 46.504 das patentes concedidas (16,6%) e as chinesas 24.538 patentes (8,7%).

Foto de RF._.studio em Pexels

Os coreanos, apesar da sua marca Samsung liderar a tabela das empresas, a nível de países ficam e 4º lugar com 22.359 patentes registadas nos Estados Unidos. Movimento semelhante acontece com Taiwan que, no neste grupo desce para a sexta posição. Evidenciando que a inovação, nestes casos, está concentrada num pequeno numero de empresas, embora com um elevado potencial inovador.

No caso dos países europeus, a presença é mais discreta na lista de registos de inovação. A Alemanha é a 5.ª no ranking, com 14.746 patentes nos Estados Unidos; a França (com 5.541 patentes), fica na 7.ª posição; o Reino Unido em 8.º (4.837 patentes); e a Suíça na 9.ª posição (4.601 patentes).

Apesar dos números impressionantes, o ano de 2022 foi o terceiro ano consecutivo na diminuição no número de patentes concedidas pelo Instituto Americano de Patentes e Marcas (USPTO), em virtude da pandemia de Covid-19. Entretanto, o número de pedidos de patentes nos EUA voltou a subir em 2022 após uma leve queda em 2021, retomando uma vertente de crescimento iniciada em 2017.

O interesse em registar patentes nos Estados Unidos resulta, não só, da elevada proteção da propriedade intelectual naquele país, mas sobretudo pelo alto valor que as patentes alcançam, valorizando as empresas e atraindo investidores para o negócio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

19 − 8 =