Startups portuguesas desenvolvem tecnologia espacial

Foto: Website ESA

O Centro de Incubação de Negócios da Agência Espacial Europeia (ESA BIC) em Portugal, coordenado pelo Instituto Pedro Nunes (IPN), vai apoiar novas startups com projetos de negócio que usem tecnologias e dados da indústria espacial. As empresas selecionadas contam com um incentivo financeiro de 50 mil euros cada uma e apoio técnico e empresarial para desenvolverem os seus negócios. As candidaturas estão abertas até ao dia 14 de setembro e podem ser feitas em https://space.ipn.pt.

O ESA BIC Portugal conta com uma rede de 15 incubadoras em todo o território nacional, incluindo os Açores e a Madeira, que presta apoio a empresas que integrem tecnologia espacial em aplicações terrestres, em áreas como a saúde, energia, transportes, segurança e vida urbana, mas também empresas que pretendem entrar no mercado espacial comercial.

Na primeira fase de candidaturas de 2020, que terminou no passado mês de junho, foram selecionadas quatro startups que já estão a desenvolver projetos nas áreas de energias renováveis, materiais/revestimento para espaço, blue economy e desporto.

Nos últimos cinco anos, quando contava apenas com uma rede de três incubadoras, o ESA BIC Portugal incubou 30 empresas, criou mais de 100 novos postos de trabalho e gerou um volume de negócios total de cerca de cinco milhões de euros.

Em 2014, o Instituto Pedro Nunes tornou-se o primeiro Space Solutions Centre da Agência Espacial Europeia (ESA), entre os 21 centros existentes na Europa, a congregar os três programas de transferência de tecnologia promovidos pela ESA: o ESA BIC Portugal, a Rede de Parceiros de Inovação para Transferência de Tecnologia (Innovation Partners Network) e a Plataforma de Embaixadores de Aplicações (ESA Business Applications).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

15 − eight =