6 tendências que podem alavancar o seu currículo vitae

Imagem de Oli Lynch por Pixabay

Na montagem de um curriculum vitae muitas pessoas seguem um padrão estabelecido há algum tempo, ou simplesmente contam com exemplos e modelos prontos, apenas preenchendo as informações pertinentes.

No entanto, existem algumas tendências que devem ser aplicadas, conforme as exigências atuais dos departamentos de pessoal e profissionais de recrutamento, algo que nem sempre segue os padrões mais usuais dos modelos de currículo disponíveis na internet.

Para facilitar o seu trabalho e garantir que o seu currículo se destaque entre as demais opções, apresentamos algumas das principais tendências e recomendações para criar um curriculum vitae atualizado. Confira abaixo:

Esqueça o tradicional currículo de papel

Esta tendência não chega a ser uma novidade, mas entregar fisicamente o currículo nas empresas não é uma boa ideia. Atualmente, existem diversas plataformas online que facilitam essa distribuição ou até mesmo os próprios recrutadores disponibilizam as vagas nos seus sites, sem a necessidade do tradicional C.V. impresso.

Imagem de Loufre por Pixabay

Anexar foto está cada vez mais em desuso

Enviar um currículo com foto, sob a antiga premissa de que a beleza abre portas, é algo totalmente ultrapassado. A esmagadora maioria das empresas não valoriza a aparência dos seus colaboradores. Em contrapartida, cuide da sua imagem e posts nas redes sociais. Se o seu currículo chamar atenção dos recrutadores, eles vão querer saber mais sobre si no LinkedIn, Facebook ou Instagram.

Seja breve e eficiente

Os recrutadores não possuem muito tempo disponível para se dedicar a leitura dos currículos, por isso, é importante que o documento conte apenas com as informações necessárias. Ainda que se trata de uma vaga extremamente específica, um C.V. não deve ultrapassar duas páginas.

Aponte somente as últimas experiências profissionais

Quando detalhar as suas experiências profissionais, aponte somente as mais recentes ou então as que são pertinentes para a vaga a que se está candidatando. Também não há a necessidade de informar toda a sua trajetória numa empresa, basta relatar apenas as últimas promoções.

Imagem de Sue Styles por Pixabay

Analise o que o recrutador procura para a vaga

Um exercício de empatia auxilia na hora de montar um curriculum vitae, para isso, basta pensar no perfil profissional que o empregador está à procura, e tentar preencher esses requisitos sem informações falsas ou demasiado vagas. Basicamente, o recrutador procura alguém que consiga resolver os problemas pertinentes a uma vaga, tudo que for além destas necessidades não é muito relevante.

Invista em um modelo de currículo cego

Uma tendência na Europa, em especial em países como França, Alemanha, Suécia e Inglaterra, o currículo cego é um modelo que opta por ocultar informações pessoais e focar apenas nas atribuições. Ou seja, nacionalidade, endereço, género ou idade podem ficar fora do documento. Com isso o recrutador pode se sentir atraído pelas suas qualidades sem nenhum preconceito em relação às informações pessoais.

Tenha em mente que o curriculum vitae não é uma autobiografia, por isso, não deve contar com todas as suas informações de forma detalhada. Na verdade, o currículo é uma propaganda das suas capacidades para realizar uma determinada tarefa ou função.

Agora siga estas tendências para montar o seu currículo e boa sorte para a sua próxima candidatura a uma vaga de emprego e também durante as demais etapas da seleção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

two × 2 =