UpHill levanta 3.5 milhões de euros em ronda de investimento

Equipa UpHill

A UpHill, tecnológica portuguesa que desenvolve conteúdos e software médico para apoiar as decisões clínicas dos profissionais de saúde e aumentar a eficácia dos cuidados, acaba de fechar uma nova ronda de investimento no valor de 3.5 milhões de euros. Com esta ronda a startup acumula 4.5 milhões de euros em investimento.

A operação, liderada pela Brighteye Ventures e MSM (MustardSeedMAZE), e na qual participaram também a Bynd Venture Capital, a Caixa Capital e o Grupo Luz Saúde que reforçaram o investimento na empresa, acontece um mês depois da empresa ter visto aprovado um incentivo de um milhão de euros de fundos europeus. O objetivo é escalar a solução em instituições de saúde internacionais e melhorar a qualidade dos cuidados. 

Fundada em 2015 por três médicos inconformados com a variabilidade da prática clínica e o impacto que tem nos resultados para os doentes, a empresa pretende contribuir para aproximar os cuidados de saúde da melhor evidência disponível, suportar a produtividade dos profissionais de saúde durante este processo e melhorar a qualidade da saúde de forma sustentável.

Eduardo Freire Rodrigues, CEO e cofundador da UpHill, explica: “A nossa solução funciona como um GPS dos cuidados de saúde que fornece, em tempo real, orientações multidisciplinares, baseadas em evidência, sobre o caminho que deve ser seguido por cada paciente em particular. Consequentemente, os profissionais de saúde aumentam a adesão às melhores práticas clínicas, as unidades de saúde reduzem o desperdício injustificado e os resultados dos doentes tornam-se mais previsíveis”. 

imagem da plataforma UpHill

Este ano, a UpHill quadruplicou o número de utilizadores ativos e mais que duplicou as receitas mensais recorrentes. Com o novo investimento, a tecnológica pretende acelerar o processo de internacionalização, apostar no crescimento das equipas de desenvolvimento de produto e negócio e no lançamento de novas funcionalidades. 

“Até agora o nosso âmbito de trabalho centrou-se, essencialmente, em simplificar o acesso dos profissionais de saúde a informações precisas e acionáveis que lhes permitissem tomar melhores decisões. Os próximos tempos serão marcados por avanços significativos e transformadores no produto, que o tornarão mais automatizado, integrado nos sistemas hospitalares e útil também para os doentes”, conclui Eduardo Freire Rodrigues.  

Nesta ronda, a empresa atraiu, pela primeira vez, capital estrangeiro. Alex Spiro Latsis, partner da Brighteye Ventures, fundo líder na Europa para o financiamento de startups baseadas no conhecimento e focadas em expandir as fronteiras do potencial humano, esclarece a aposta na startup: “A Uphill criou uma solução inovadora para medir e ultrapassar falhas recorrentes na adesão às melhores práticas em saúde, por meio de uma ferramenta intuitiva, que permite aos profissionais de saúde atualizarem-se enquanto prestam serviços essenciais às suas comunidades. 

A equipa capitaliza o profundo conhecimento em saúde, para resolver desafios reais, de um setor em rápida e constante evolução e que enfrenta novas exigências todos os dias. Estamos muito satisfeitos por apoiar a UpHill nesta fase em que se está a expandir para novos mercados e continua a desenvolver sua ferramenta e a equipa, para ajudar os profissionais de saúde a ultrapassar desafios complexos com confiança, todos os dias, em qualquer lugar.”. 

Já, Manuel Antunes, investidor da MSM, o primeiro fundo de capital de risco em Portugal com uma estratégia de investimento de impacto social, acrescenta: “A pandemia expôs, no domínio público, a situação crítica em que se encontram os sistemas de saúde do mundo desenvolvido. Crítica em termos de recursos, crítica em termos de práticas de gestão e, consequentemente, crítica ao nível de serviço prestado. Na MSM, fomos atraídos pela visão que garante melhores resultados para os doentes, impulsionados por sistemas de saúde onde a tecnologia permite que os profissionais de saúde acedam, em tempo real, à evidência mais recente para tratar cada paciente. Neste sentido, vimos na UpHill, e na equipa médica com que trabalha, a solução confiável de que os sistemas de saúde precisam, baseada em evidência científica e habilitada por tecnologia”. 

Recorde-se que a empresa fechou no início de 2019 uma ronda de 600 mil euros e já este ano, recebeu um incentivo de um milhão de euros para um projeto de inteligência artificial destinado a otimizar algoritmos de suporte à decisão clínica, cofinanciado no âmbito dos incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico+CO3SO, Portugal 2020.

Atualmente, a UpHill tem presença consolidada no setor hospitalar em Portugal, ao qual se juntam multinacionais farmacêuticas como a Novartis ou a Pfizer, com projetos a decorrer em vários países europeus. No último ano, foi distinguida pela Agência Nacional de Inovação com o Prémio Born From Knowledge. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

3 × 2 =