Web Summit volta a Lisboa e promete edição no Brasil em 2023

Foto de Web Summit em Flickr

A menos de 50 dias para o arranque do maior evento de tecnologia no mundo, os organizadores do Web Summit olham com otimismo a edição de 2022. Este ano o Web Summit espera ultrapassar os 70.000 visitantes, e apesar de ainda não haver estimativas oficiais, estes números são perfeitamente alcançáveis dadas as condições atuais.

O evento de 2022 irá decorrer na FIL do Parque da Nações em Lisboa, entre os dias 1 a 4 de Novembro. Neste momento estão confirmados mais de 250 speakers, entre os quais se encontram nomes como Geoff Ralston, o Presidente do Y Combinator, Nathan Blecharczyk, Co-fundador do Airbnb, Guillaume Pousaz, fundador e CEO da Checkout.com e Sebastien Borget, Co-fundador e COO da The Sandbox.

O Web Summit é considerado como o maior evento de tecnologia e startups na península Ibérica e um dos maiores da Europa. Com a eliminação das barreiras geográficas e o abrandar da pandemia, o evento promete trazer empresários de todo o mundo, especialmente do Brasil e dos países Europeus.

Para o próximo ano a Web Summit terá uma edição também na América Latina, Será no Rio de Janeiro em 2023, complementando a edição europeia em Lisboa, que se continuará a realizar segundo o acordo de parceria com Estado português.

Foto de Web Summit em Flickr

O Web Summit conta habitualmente com a participação de presidentes, primeiros-ministros, governadores, autarcas, ministros e embaixadores de todo o mundo, além de numerosos investidores e empresários, fundadores das mais disruptivas startups mundiais, num total de mais de mil oradores.

O evento conta com mais de 600 palestras, cerca de 300 sessões de mesa redonda, cerca de 150 masterclasses. Os participantes também podem participar de sessões de rede de velocidade no estilo roleta de três minutos por meio do recurso Mingle.

A proporção de género na Web Summit têm permanecido estável, com cerca de 45% dos participantes sendo mulheres, o que demonstra um interesse do organizador e pelas políticas adoptadas de criar um maior interesse pelas TIC no sexo feminino.

A Web Summit selecionou também mais de 2.000 startups para participar de competições de pitching, mesas redondas e masterclasses. O grupo de startups representa normalmente mais de 90 países, tornando-se portanto num evento mais global em contraste com com os eventos de Silicon Valley ou mesmo de outras capitais europeias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

20 − eleven =