3 erros que deve evitar na gestão de fluxo de caixa

Corrija os erros mais comuns do fluxo de caixa
Foto: Pixabay

No meio de startups muito se fala sobre business model canvas, customer development, customer success, growth hacking mas poucos ‘startupeiros’ estão atentos aos temas mais comuns do mundo empresarial como o fluxo de caixa!

Com isso em mente, decidi falar hoje sobre alguns erros que você deve evitar para que o Fluxo de Caixa da sua startup seja, de fato, uma ferramenta eficaz para sua gestão financeira. Afinal, ao identificar os erros mais comuns no fluxo de caixa, você terá uma maior capacidade de evitá-los. E acredite, seu investidor anjo vai ficar muito feliz em saber que você entende isso e coloca em prática todos estes conceitos de fluxo de caixa!

Os elementos essenciais de um fluxo de caixa

Mas não precisamos nos apressar! Primeiro, vamos entender um pouco mais sobre o conceito de Fluxo de Caixa.

Em termos gerais, esta ferramenta diz respeito à projeção, para períodos futuros, de todas as entradas e saídas de uma empresa, tendo em vista a construção de cenários com o saldo da empresa.

Durante o desenvolvimento de um fluxo de caixa, é crucial levar em consideração fatores como o saldo de abertura, recibos (operacionais e não operacionais) e pagamentos a serem feitos (do reposicionamento para possíveis custos de empréstimos).

Entre os principais objetivos de um Fluxo de Caixa, temos principalmente a ajuda no processo de tomada de decisão financeira rápida dentro da sua startup e maior clareza quanto aos processos internos de qualquer organização.

Anote os 3 erros de um fluxo de caixa que você nunca deve cometer

Vamos agora listar os três erros mais comuns num fluxo de caixa, procurando entender como evitá-los.

1 – Não fazer seguimentos diários

A falta de atualização diária dos dados de fluxo de caixa é um dos principais erros cometidos pelos empreendedores no dia-a-dia da administração de uma empresa.

Mas por quê manter o seguimento diário, em vez de atualizações semanais ou mensais? Porque quanto mais detalhado seu fluxo de caixa, melhor será a qualidade e a confiabilidade de sua informação financeira.

A boa notícia é que hoje é possível contar com ferramentas avançadas e tecnologia para controle financeiro, com a qual é possível implementar um monitoramento automatizado e, assim, tornar os processos ainda mais precisos e ágeis.

2 – Reconciliação do cartão de crédito descuidada

Quanto às vendas com cartões de crédito, é importante conciliar e controlar as vendas. A reconciliação de cartões de crédito é um acompanhamento de todo o fluxo de recibos. Para isso, é necessário comparar três canais:

1. Seu controle interno de vendas – seja por meio de papel, planilha ou sistema de caixa frontal;
2. Os dados fornecidos pelas empresas de cartão;
3. Os dados do seu banco.

Para fazer esse controle, você deve verificar se o seu controle de vendas é o mesmo que está registrado no portal das operadoras e também verificar que tudo o que foi planejado para ser pago, efetivamente entrou em seu banco.

É importante procurar que as formas de pagamento (débito, crédito ou crédito a parcelamento) estejam corretas, pois influenciam seus recebimentos e podem influenciar os recebimentos projetados – por exemplo, as vendas com dívidas geralmente se situam no próximo dia útil, as vendas de crédito caem em 30 dias, e as vendas por parcela caem uma parcela a cada 30 dias.

Clique aqui caso queria entender mais sobre conciliação de cartões.

3 – Falha no controle de vendas

Como os pagamentos em um fluxo de caixa, os recibos também podem ser listados de acordo com a fonte da entrada: vendas no local, vendas a prazo, vendas de cartões. Aqui novamente, você pode contar com a tecnologia para melhorar esse controle.

Existem inúmeras formas de recebimento que uma empresa pode ter:

  • Folhetos bancários
  • Dinheiro
  • Cartão de crédito
  • Bilhetes e Benefícios
  • Verificações
  • Duplas

Ter assertividade em seu controle de vendas é fundamental para qualquer fluxo de caixa.

Suas vendas e cobrança devem ser o norte do seu negócio. Acompanhá-los periodicamente é fundamental para saber se você está crescendo ou não.

E aí, agora está pronto para começar o ano de 2018 com um fluxo de caixa organizado? Veja também estas dicas incríveis e comece o próximo ano preparado para os desafios que todo o empreendedor tem que enfrentar.

 

COMPARTILHAR
Artigo anteriorVocê aplica o que estuda?
Próximo artigoO que é uma startup?
Mikael Araújo
Empreendedor, consultor de empresas e especialista em marketing digital. Um apaixonado por tecnologia, inovação e empreendedorismo que acha que esta tríade pode ser a solução para alguns dos grandes dilemas de nossa sociedade.

1 COMENTÁRIO

  1. Taí um dos maiores problemas que encontro quando estou fazendo os batimentos das vendas que faço. Como eu compro roupas para revender, tenho que sempre ter um controle forte do fluxo de caixa. Obrigado pelo compartilhamento!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

two × two =