O barato que custa caro

Cuidados a ter quando investir em tecnologia
Foto: Christian Dubovan / Unsplash

Poupar nos programadores e suportes tecnológicos pode não ser uma boa ideia se essa área for vital para o seu negócio.

Eis um dos maiores problemas das pessoas que estão querendo empreender hoje: contratar a tecnologia para isso.

Quem vai fazer meu site ou app?

Vamos aos fatos importantes nessa questão, já que eu posso contar com anos de experiência:

#1 – AS MELHORES COISAS NÃO SÃO BARATAS.

Você quer fazer um software muito bom para a sua ideia? Tenha em conta que é como em qualquer outro mercado, aqueles que têm maior habilidade e sabem mais, cobram por isso. Por exemplo, você quer fazer uma identidade visual para o seu negócio, claro que pode encontrar sites super baratos que vendem ideias prontas, ou contratar pessoas a preço de irrisórios em vez de profissionais que são experts nisso. A diferença está na qualidade e o que ela significa para o seu projeto.

Quando falamos de tecnologia é preciso entender que geralmente esta é a parte mais cara do projeto.

#2 – PROGRAMADORES NÃO MEXEM EM CÓDIGOS DE OUTROS PROGRAMADORES

Aqui é que muita gente se rala, as pessoas pensam, “vou contratar esse que tem um preço mais em conta para começar e depois eu penso em algo melhor”. Maravilha, se for para testar pode ser inteligente, mas:

A – a pessoa que contratou a baixo custo sabe mesmo fazer o que você quer? Se não, você perdeu!

B – lembre-se que na hora de ‘fazer melhor’, essa pessoa pode não saber fazer.

O detalhe importante aqui é que muitos empreendedores acreditam que depois de construir a sua app ou plataforma, com o tempo vão poder contratar outros profissionais para a melhorarem – NÃO, NÃO VÃO. Há muitas linguagens de computação, e diferentes formas de as escrever. Entender a lógica usada pelo programador inicial leva quase tanto tempo quanto fazer um novo programa. Resultado: o que já foi feito não vai ser usado.

Meu amigo André Rodrigues e CEO de uma das empresas mais respeitadas em desenvolvimento (RD WEB) relata que “as pessoas não entende que o barato pago inicialmente, se torna caro, porque o software não ficou bem e que, para evoluir, é preciso contratar uma empresa ou profissional mais qualificado, e o dinheiro de antes foi praticamente jogado fora – o barato ficou caro.”

#3 – TECNOLOGIA É ALGO CONTÍNUO

Jamais esqueça também que nenhum software fica 100% pronto, essa é uma questão importantíssima. Todos os sites, apps e afins precisam de manutenção, continuidade, evolução e isso significa que você está amarrado!

Quando você faz um site, programa ou app, você acaba por ficar ligado a quem fez, pelos motivos que citei no ponto anterior, e é muito complicado trocar. Essa escolha deve ser muito sábia, porque você tem que acreditar na continuidade e credibilidade de quem estiver fazendo.

“CARO É O QUE NÃO DÁ RETORNO”

Esses são alguns toques para o alertar dos pontos cruciais, os quais vejo a toda a hora as pessoas errarem e se arrependerem disso. Você terá mais clareza o que fazer, depois que compreender melhor.

Lembre-se que existem muitas alternativas para o ajudar na questão financeira do projeto – como eu conto no meu livro “Sem Dinheiro” que escrevi precisamente para isso e onde explico o cuidado a ter no investimento em tecnologia.

Eu gosto muito de uma frase que Chris Taveira me ensinou – “barato e caro é uma questão de retorno. Se você investir e isso der um bom retorno, foi realmente caro? Se você investir pouco e não tiver retorno ou resultado, isso é barato?”

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

4 × 3 =