Startups brasileiras procuram novas tendências em Lisboa

Startups brasileiras participam na Web Summit
Foto: Web Summit

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) chegou a Lisboa trazendo 15 startups para explorar o ecossistema de inovação português. Além de participarem no Web Summit, as empresas brasileiras vão conhecer o ecossistema de inovação de Lisboa.

A iniciativa da Apex-Brasil desdobra-se em duas ações: por um lado, as startups brasileiras vão participar no Web Summit e, na semana seguinte (entre 11 e 16), durante o Startout Brasil, vão “mergulhar” no cenário do empreendedorismo da capital portuguesa.

São seis as startups brasileiras que participam do Websummit com o apoio da ApexBrasil, elas foram escolhidas entre mais de 190 empresas inscritas para participar das iniciativas de Lisboa.

  • A Molegolar desenvolve projetos arquitetónicos compostos por módulos flexíveis, para edifícios resilientes;
  • RZ2 Management Systems, usado por mais de 420 clientes em mais de 96.000 operações, é uma ferramenta de checklist fácil inova na simplicidade de uso e otimização;
  • Biosolvit é uma empresa de biotecnologia que desenvolve materiais inovadores a partir de fibras vegetais descartadas nas lavouras;
  • Asel-Tech Automation and technology possui tecnologia patenteada para deteção em tempo real e localização de vazamentos em oleodutos e gasodutos;
  • Sizebay desenvolveu uma tecnologia para recomendação de tamanhos e análise da adequação do vestuário ao corpo a partir da dedução automática das medidas corporais dos utilizadores;
  • Other Thing através da plataforma, o Joco, combina aprendizado e diversão através de chat e brincadeiras.

O principal objetivo das startups brasileiras no Web Summit é a formação de redes e o contacto com potenciais parceiros. Mas, além dessa atividade, os empresários pretendem usar o evento para conhecer as tendências e identificar novos caminhos para os seus projetos e melhorar os seus negócios.

Por outro lado, o Startout Brasil é um programa de apoio à inserção de startups brasileiras nos ecossistemas de inovação mais promissores do mundo. O programa chega agora a Lisboa, depois de ter passado por cidades como Buenos Aires, Paris, Berlim e Miami.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

five + two =