3 Fatores que deve ter em conta quando procura um sócio

Imagem de mohamed Hassan por Pixabay

O sócio faz toda diferença no negócio. Você vai perceber isso ao longo da sua jornada empreendedora. Desde os problemas que pode encontrar logo no início, aos que irá deparar-se à medida que evolui na atividade da sua empresa, contar com as pessoas certas é fundamental, e uma má escolha pode ser mortal.

Segundo uma pesquisa da CB Insights, a segunda maior taxa de mortalidade dos negócios é por causa dos sócios. Não se preocupe se isto o deixa com um pouco de medo – é até bom que se inquiete – a maior parte das pessoas toma decisões horríveis porque não tem essa preocupação.

E se você escolheu ou, sem pensar muito, estava quase decidido, vai entender o problema disso.

  • Sócio é quem o vai ajudar a carregar o piano;
  • Sócio é quem vai lutar ao seu lado e segurar o leme;
  • Sócio é quem o vai ajudar a transformar o sonho em realidade.

Sociedade é algo bem mais sério que você imagina.

a segunda maior taxa de mortalidade dos negócios é por causa dos sócios

Neste artigo você vai ver:

  • Preciso encontrar um sócio, mas quem?
  • Vários sócios e muitas lições.
  • O sócio errado é pior do que você imagina.
  • Erro número 1 para encontrar um sócio.
  • E se o sócio for o errado?
  • Será que você está com o sócio errado?
  • Como encontrar o sócio ideal?
  • Seu sócio é o maior reforço.
  • No final um ótimo sócio.

Se você ainda não leu meus artigos ou está curioso porque escrevo assim – entenda porquê aqui. 

PRECISO ENCONTRAR UM SÓCIO, MAS QUEM?

Começar uma jornada empreendedora é como ser largado numa cidade desconhecida, sem referências turísticas, sem mapa, nem nada e pensar: “para onde vou?” Fica muito mais fácil quando você tem alguém ao seu lado com as características certas, para o ajudar a encontrar o caminho.

Imagine então começar uma empresa…

É uma decisão bem séria, e é natural que você fique tenso. Ainda mais quando está próximo de dividir essa responsabilidade e tornar o jogo real. Porque, quando sonha com negócios e se brinca com ideias numa mesa de café, tudo é lindo e todos estão dispostos e capacitados. Mas quando é para assumir a responsabilidade é que você começa entender quem é quem.

Eu sei que já está a pensar: “é quase como um casamento!”

Sim, é isso mesmo. É um casamento que começa com um filho: a vossa empresa. Vocês passam a dividir a responsabilidade e a direção desse negócio juntos. Então é normal você ter medo de escolher a pessoa com quem vai se comprometer. Se não tivesse é que era estranho…

quando é para assumir a responsabilidade é que você começa entender quem é quem

VÁRIOS SÓCIOS E MUITAS LIÇÕES

A minha jornada como empresário é muito longa. Os meus primeiros negócios foram aos 18 anos, e eu nem sabia que isso era empreendedorismo. Porém, já envolvia sócios…

E depois a vida trouxe-me diversas pessoas para os mais distintos empreendimentos. Essa é uma questão que eu me acabei acostumando. Sinto-me quase como aquela parteira de cidade pequena que diz “fica tranquila, eu já fiz tantas vezes isso, que não vai dar problema.”Por isso eu estou partilhando este artigo com você.

Já tive pessoas que me ajudaram muito, outras que me passaram para trás. Foram pessoas que me seguraram horrores ou drenaram a minha energia. Teve gente que não fez diferença – e mal lembro – e há pessoas que são incríveis e me sinto sortudo de tê-las.

Todo esse envolvimento ajudou-me a identificar 3 critérios muito sérios para começar uma relação de negócio. Essas análises que vou revelar podem evitar problemas complexos, ainda mais para quem não tem muito dinheiro para iniciar um negócio

Imagem de Tumisu por Pixabay

O SÓCIO ERRADO É PIOR DO QUE VOCÊ IMAGINA

As pessoas não levam tão a sério quanto deveria esse assunto. Se me pedissem para chutar um número, eu diria que elas dedicam 95% em encontrar a ideia do negócio e 5% em achar o sócio (note que nem escrevi sócio ideal). E acredito que até posso estar errado… Pode ser uns 4% só no sócio.

Já pensou que o sócio errado pode fazê-lo seguir o pior caminho? Imagine meses, dinheiro e esforço na direção contrária? Ou pode sugar-lhe a energia e você não ter estimulo para entregar o que a empresa precisa. O sócio errado pode destruir a sua reputação ao fazer maus negócios e gerar problemas com a lei.

Eu vou até parar por aqui, para não o desanimar demais…

A ideia era só chamar a atenção para a quantidade de problemas que se podem encontrar numa má decisão.

ERRO NUMERO 1 PARA ENCONTRAR UM SÓCIO

Quem você escolheria para ser seu sócio agora?

Não leia ainda a próxima linha. Pense de verdade.

Ok, foi alguém que gosta?

Não, eu não sou um mágico com aqueles truques de cartas. Mas é normal acontecer as pessoas escolherem alguém que gostam. Quando as pessoas pensam em juntar-se a alguém para criar um negócio, elas baseiam-se em questões emocionais, como pessoas de quem gostam muito e acreditam serem muito boas. Esse é um erro terrível.

Gostar muito de alguém não significa que essa pessoa o vá ajudar a criar uma empresa de sucesso. Nem sequer é certo que, apesar de serem amigos, consigam trabalhar juntos.

Como eu sempre digo:

Você está criando uma empresa, não fazendo um churrasco.

“Ah mas eu adoro essa pessoa, ela é incrível?” É mesmo? Então quantas vezes você já trabalhou com ela? Quantas vezes ela fez a diferença num projeto profissional contigo? Quantas vezes você avaliou com frieza o trabalho dela?

Quem você escolheria para ser seu sócio agora?

Nem precisa me dizer, eu sei como seriam as respostas. Nós tendemos ser muito leves e ponderados com quem amamos. Você adora o seu irmão, mãe, namorado, tio, prima… E por isso julga que esse candidato que adora é um profissional espetacular para entrar no negócio contigo.

Porque na verdade você avaliou que gostaria disso. Mas não que seria o ideal para a empresa.

Isso não quer dizer que é impossível ter um negócio com quem você se relaciona. Só que a probabilidade de errar é imensa, pois são muitos fatores emocionais nessa escolha. Fora a relação pessoal que fica afetada ao envolver o lado profissional.

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

SERÁ QUE VOCÊ ESTÁ COM O SÓCIO ERRADO?

Você deve ter notado que a maior parte das dicas e ideias que apresentei são para pessoas que vão ter uma sociedade pela primeira vez. Porém, diversas questões podem ajudar quem já tem sócios e pretende repensar essa questão.

Um ponto de vista muito bom, para essa reflexão, é questionar:

Se você fosse começar outra jornada, chamaria o mesmo sócio?

A resposta a essa pergunta demonstra muito sobre o quanto vocês combinam. E isso é normal. Assim como no casamento, não há um lado bom e o outro ruim. São os dois que não combinam.

Quando você percebe que não chamaria essa pessoa para outra jornada é porque não faz tanto sentido manter essa sociedade no seu negócio atual.

Se você fosse começar outra jornada, chamaria o mesmo sócio?

COMO ENCONTRAR O SÓCIO IDEAL?

Depois de deixar você preocupado com a importância de um sócio e de ainda queimar as suas principais escolhas, eu fico na obrigação e lhe dar uma mão, para o ajudar.

Uma dica excelente para encontrar o sócio ideal é:

Procure nas pessoas que você já teve algum contato profissional. Pense naquele seu antigo colega de trabalho ou em alguém com quem fez um projeto junto. Quem sabe, talvez um seu cliente ou fornecedor.

Mas pense apenas em pessoas com quem você, de alguma forma, teve relação profissional. Pessoas que você já viu como elas funcionam no ambiente profissional, e não na mesa do bar ou no sofá da sala.

Pense em algumas das suas habilidades, manias, jeito de lidar com as situações. E quanto mais teve contato com ela, melhor consegue analisar suas aptidões. Essa é a melhor busca que você faz para começar, já lhe evita muitos erros mortais.

Mas segue ainda a questão: “Como eu sei que essa é a  pessoa ideal para empreender?”

Bem, você não tem como ter 100% de certeza. Desculpe mais um balde de água fria. No entanto, você pode ter bem menos probabilidade de falhar se analisar os seguintes critérios:

Imagem de aymane jdidi por Pixabay

#1 AMAM E ENTENDEM O MERCADO

Não importa o quão boa seja sua ideia, serviço ou produto, o mercado é difícil! Imagine agora você ter que encarar todas estas dificuldades e mais o desânimo do seu sócio. A sério, você não vai aguentar.

Encontre pessoas que sejam entusiastas.

O entusiasmo é o que muitas vezes vai segurar as pontas para você não desistir. O mercado vai dar muita pancada, e você pode desanimar. O sócio certo é aquele que quando tudo começa a cair, ele ajuda a equilibrar.

As pessoas que gostam do assunto são muito melhores de trabalhar. O entusiasmo delas é diferente – elas se importam.

Quão insuportável seria ter uma cafeteria com alguém que não gosta de café? Qual sem graça seria ter um cafeteria com quem nem liga para café? E como seria ter uma cafeteria com um doido por café que sabe tudo do assunto?

Isso não é clichê, é a vida.

Ao longo dos dias, você não aguenta um sócio que não tem ânimo com aquela área, enquanto que um sócio entusiasta tende a ter mais noção do mercado. E isso pode evitar muitas armadilhas e perda de tempo.

Quem ama um assunto estuda mais, pesquisa mais, prepara-se mais. O principal recurso humano no arranque da empresa são os sócios. Imagine quão bom é se o seu sócio entende muito e gosta de se aprimorar no assunto. Quanto a empresa ganha com isso?

O entusiasmo é o que muitas vezes vai segurar as pontas

#2 HABILIDADES E CONHECIMENTOS DIFERENTES

No começo é você e o seu sócio a principal força do negócio. Aquilo que vocês não têm na equipa, vão precisar buscar fora. Portanto, quanto melhor for essa combinação de conhecimentos e habilidades distintas entre os integrantes, mais conseguirão começar  gastando menos.

Os salários são o que mais pesa no arranque. Quem você traz para a equipa tem um peso financeiro alto. Pense agora, se os seus sócios têm aquela habilidade ou conhecimento, não precisa de mais um salário ou terceiro.

É muito comum você gostar das pessoas parecidas com você. Vários tímidos, vários falantes, vários organizados. Mas numa empresa a variação é essencial.

O mais centrado e o mais ousado – equilibram-se. O que entende do produto, e o que gosta de desenvolver o mercado – complementam-se. O que pensa nas finanças e o que pensa nas vendas – completam-se. 

O grande ponto é perceber o que é essencial para o negócio. Que conhecimentos e que habilidades, e assim ver o que tem dentro de casa entre os sócios, ou em você apenas. E depois usar isso como critério para buscar a pessoa mais necessária.

Lembre-se, no entanto, de respeitar as regras anteriores…

#3 VALORES E OBJETIVOS SIMILARES

Esse é o critério esquecido com o seu possível sócio. É aquela discussão tipo “Ah, deixa pra lá”. E logo quando a jornada começa, percebem que têm uma maneira de trabalhar muito diferente.

Você precisa questionar o seu possível sócio sobre isso:

  • Como é o seu ambiente de trabalho ideal?
  • O que pretende com o negócio?
  • Quais os valores que considera mais importantes numa sociedade?
  • Qual vai ser a sua dedicação?
  • Quanto dinheiro vai precisar gerar?
  • Como espera que seja a sua relação com os funcionários?
  • O que pretende fazer com o lucro da empresa? 

Esta conversa é essencial para não entrar num barco furado, que é o que mais acontece, pois as pessoas não se prestaram a falar disso.

Quando você fala sobre assuntos, entende como vai ser trabalhar com essa pessoa. Imagine casar e nunca ter conversado com a pessoa sobre ela querer ter filhos ou não? Sobre as suas expectativas de morar num determinado lugar? O que ela busca profissionalmente?

Essas questões influenciam diretamente na sua vida. Numa empresa é a mesma coisa.

Você precisa descobrir antes como o sócio vê a criação desse negócio. É demasiado perigoso deixar isso para descobrir depois.

Na verdade é como se jogar de um lugar alto, sem olhar e depois rezar que tenha, lá embaixo, um rio fundo para você cair.

 Sim, eu sei que é melhor falar de projetos e ideias de como vai ganhar dinheiro, mas, este assunto é tão importante quanto isso.

Imagem de Free-Photos por Pixabay

SEU SÓCIO É O MAIOR REFORÇO.

Lembre-se que a boa sociedade é o maior reforço, pois são pessoas que lutaram consigo para criar algo de valor. Que, juntos, terão o seu suor relacionado ao ganho e crescimento. Para essa batalha é sábio escolher os melhores e que tenham essa intenção.

Eu digo com 100% de certeza absoluta: Dedique tempo a isso o quanto antes. Quanto mais cedo você começar a procurar, mais cedo terá a pessoa certa consigo no arranque.

Imagine ter alguém que o vai auxiliar a verificar o mercadodesenhar a ideia… Quanto mais cedo o seu sócio se envolver melhor é para qualificar o que vai construir.

E depois de tudo isso, espero que você, pelo amor de Deus e todos os santos, tenha compreendido que deve investir tempo a encontrar o sócio certo.

Não é um cafezinho e pronto. São algumas conversas que lhes permitam conhecer-se melhor. Passar uma atividade para perceber o interesse e desempenho desse possível sócio.

invista tempo a encontrar o sócio certo

Lembre-se: é mil vezes melhor continuar como está, do que escolher a pessoa errada.

Você pode precisar de ajuda urgente, mas colocar a pessoa errada, além de não ajudar, causa problemas que depois você terá que resolver.

Faça isso logo.

NO FINAL UM ÓTIMO SÓCIO

E se você tiver a melhor pessoa para lutar ao seu lado?

Claro que eu poderia expor aqui muitas questões mais sobre o assunto. Se quiser falar sobre isso escreva-me @brunomrperin, mas para já estas são as mais importantes para você dar atenção ao que importa.

Entenda o quão sério é o assunto e os problemas que você pode ter ao escolher errado. Evite (não é proibido) escolher pessoas apenas por afinidade pessoal. Prefira quem você já trabalhou junto e deu certo. Veja se essa pessoa conhece e gosta do mercado. Analise as suas habilidades e conhecimentos para escolher pessoas diferentes, que a empresa precisa. Por fim, entenda o tipo de negócio que essa pessoa quer ter, que ambiente ela deseja montar, e quais são os seus objetivos.

Comece a procurar o seu sócio o quanto antes. Se você usar estes critérios vai sair anos-luz na frente da maioria que se mata com escolhas erradas.

Falando em pessoas certas, queria aproveitar para lhe pedir para enviar esse artigo a um amigo que procura sócios, ou já comentou consigo que pode ter escolhido as pessoas erradas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

5 × five =