Abertas candidaturas para o Copernicus Masters

Copernicus Masters premeia ideias inovadoras que utilizem dados de satélite
Imagem de Pete Linforth por Pixabay

A iniciativa da Agencia Espacial Europeia volta a premiar soluções inovadoras e sustentáveis que utilizem dados de observação da Terra do satélite europeu Copernicus.

A competição internacional Copernicus Masters é uma iniciativa que pretende dar resposta a importantes desafios de áreas tão diversas como a saúde, energias renováveis, proteção ambiental, agricultura inteligente, gestão de catástrofes, cidades inteligentes, entre outras, utilizando os dados de observação da Terra recolhidos pelo satélite europeu Copernicus.

As candidaturas para a edição deste ano, decorrem até ao dia 30 de junho e o Instituto Pedro Nunes (IPN), de Coimbra, é a entidade portuguesa associada a esta competição. Responsável pelo Centro de Incubação da Agência Espacial Europeia em Portugal (ESA BIC Portugal), o IPN está disponível para prestar aconselhamento aos interessados em participar no concurso.

Com mais de 15 petabytes de dados de observação da Terra gerados diariamente e de acesso livre e gratuito, o satélite Copernicus fornece informações em tempo real e em escala global sobre clima, água, segurança alimentar e ordenamento marítimo, florestal e urbano, contribuindo para a gestão sustentável do meio ambiente. Estes dados espaciais têm um grande potencial para o desenvolvimento de novas ideias e soluções em setores não espaciais, oferecendo importantes benefícios económicos.

Empresa portuguesa foi a grande vencedora em 2018

Em 2018 a empresa portuguesa CybELE foi a grande vencedora. Incubada no ESA BIC Portugal, a startup desenvolveu um serviço que ajuda a resolver crimes ambientais recorrendo a imagens de satélite.

A empresa portuguesa usa dados recolhidos pelo satélite para fornecer relatórios a especialistas do setor privado, como escritórios de advocacia e seguradoras, que sirvam para comprovar a violação de leis ambientais ou avaliar o custo de danos no ambiente relacionados com poluição industrial, marítima e atmosférica, construção ilegal, desflorestação e deterioração de zonas protegidas.

Para além dos prémios monetários, os vencedores dos oito desafios da competição terão acesso a uma rede internacional de organizações líderes de observação da Terra, quotas consideráveis de dados de satélite e apoio no desenvolvimento de negócios no valor de mais de 450 mil euros no total. Entre os vários premiados, o grande vencedor final receberá um prémio adicional de 10 mil euros.

“O Copernicus Masters é um importante impulsionador da inovação em produtos e serviços do futuro que incorporem dados observação da Terra. As soluções apresentadas não só beneficiam os cidadãos de toda a Europa, mas também trazem múltiplas vantagens socioeconómicas, como a criação de novos negócios e mais emprego na área tecnológica”, explica Josef Aschbacher, diretor dos programas de Observação da Terra da Agência Espacial Europeia.

O Instituto Pedro Nunes coordena o ESA BIC Portugal, um dos 20 centros de incubação da Agência Espacial Europeia a nível europeu, onde são apoiadas startups que transfiram tecnologia espacial para setores terrestres, mas também novas empresas que pretendam entrar no mercado espacial comercial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

14 + 9 =