7 Seas Summit – O evento para startups com soluções na Blue Economy

7 Seas Summit uma conferencia para debater a relevância da Blue Economy.
Imagem de M. Maggs por Pixabay

12 startups vão estar em competição entre 4 e 8 de junho num evento ligado à Economia do Mar. O 7 Seas Summit é um evento da organização dinamarquesa Green Innovation Group, cujo foco é promover e apoiar inovações com impacto sustentável.

A edição deste ano do 7 Seas Summit, será focada na Blue Economy  e terá em destaque soluções e debates sobre: plástico nos oceanos; poluição provocada pelos navios (Shipping); e conservação da vida selvagem e impacto empreendedor.

As 12 startups finalistas vão disputar o primeiro lugar em cada uma das três categorias. A final está marcada para o dia 8, mas no dia 7, o público pode assistir à apresentação dos 12 projetos e as respetivas soluções para melhorar a qualidade do ambiente nos oceanos.

Depois de duas edições em Lisboa, a organização decidiu, este ano, alargar o evento ao formato “Summit”, com maior duração e mais momentos de debate “graças ao facto de Portugal se ter vindo a posicionar como país pioneiro no desenvolvimento tecnológico da economia marítima”. A organização pretende também posicionar o 7 Seas Summit como uma preparação para 2020, ano em que Lisboa será Capital Sustentável Europeia.

O Green Innovation Group foi fundado em 2015 ,e em 2018, os co-fundadores da organização – Frederik van Deurs e Martin A. Petersen – decidiram mudar-se de Copenhaga para Lisboa, onde  contam já com uma equipa de 30 pessoas.

Para Martin A. Petersen, essa decisão resultou da “importância da localização geográfica de Portugal, bem como a vasta costa portuguesa e todo o seu território marítimo, o crescimento económico português e toda a estratégia de investimento do governo para PME’s e Startups, este foi o país que optámos para viver e lançar este novo projeto, o 7 Seas Summit.”

O conceito de eventos promovidos pela organização pretende ter dimensão global, estando já planeados para 2019, 8 eventos em cidades como Copenhaga, Paris, São Paulo, Oslo e Londres, sempre com o objetivo de apoiar e acelerar startups com soluções eco sustentáveis.

Frederik van Deurs, outro dos co-fundadores, destaca a gravidade do problema ambiental em resultado de “comportamentos inaceitáveis como descargas industriais impróprias nos rios, derrames de crude em grande escala e má gestão de resíduos domésticos que têm agravado fenómenos como a redução acelerada das espécies e aumento exponencial de resíduos de plástico transformadas em autênticas ilhas de lixo a flutuar – se pensarmos que o que vemos à superfície representa apenas 5%, dá para ter uma ideia da escala.”

Entre 4 e 6 de junho, os elementos das startups que participam no 7 Seas Summit terão formação e mentoring nas áreas de Direito de Ambiente e Energia, Marketing, Contabilidade, Tecnologia, Consultoria de Gestão e Relações Públicas.

Nos dias 7 e 8 a sessão será aberta ao público e decorre no Pavilhão do Conhecimento. O espaço estará dividido entre uma área de exposição das tecnologias/materiais de comunicação das startups e stakeholders de relevância no tópico Blue Economy e o anfiteatro onde decorrerão debates e os esperados pitchs das startups.

Os empreendedores serão avaliados por um júri composto pelos representantes dos parceiros corporativos do evento que no final seleccionarão os três finalistas que voltarão a apresentar os seus projetos no dia seguinte. A escolha do vencedor vai contar também com a votação do público, dando assim voz ativa a todos os participantes. Além da competição, o evento contará ainda com as palestras de cerca de 30 oradores, especialistas na economia do mar e perseveração do ambiente.

O 7 Seas Summit decorre no Pavilhão do Conhecimento, no Parque das Nações, em Lisboa, e a entrada é gratuita para os dois últimos dias (7 e 8 de junho), embora seja necessária a inscrição prévia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

four + 11 =