As sete marcas preferidas dos portugueses

Foto de Freepik

O Estudo do Consumidor apresentado pela Superbrands Portugal, mostra a visão dos portugueses em relação às marcas que lhes são mais relevantes. De entre as 20 mais referenciadas pelos consumidores, destacam-se sete marcas portuguesas: Continente – que ocupa o primeiro lugar em termos de referenciação geral – Delta Cafés, Pingo Doce, MEO, Super Bock, NOS e EDP, a par com várias outras marcas multinacionais.

Este estudo tem por objetivo principal perceber a forma como cada um dos consumidores encara as marcas que lhe são mais relevantes e quais se encontram no seu top of mind, independentemente da razão que as torna relevantes. Um painel de consumidores respondeu, de forma espontânea, três marcas para cada uma das cinco dimensões do estudo: Notoriedade, Marcas Únicas, Confiança, Identificação e Satisfação das Necessidades.

Foto de Rawpixel.com no Freepik

No TOP 3 destas cinco dimensões analisadas a marca de origem portuguesa Continente aparece sempre mencionada. As marcas de Retalho dominam o Top 3 da dimensão “Satisfação das Necessidades”. Na dimensão “Marcas únicas”, o Continente volta a liderar acompanhado por grandes marcas internacionais, como a Coca-Cola e a Apple. De destacar que, na dimensão “Confiança”, duas das marcas do Top 3 são marcas portuguesas – Continente e Delta Cafés -, acompanhadas pela Apple.

Em 2023, os resultados revelam que 83% do TOP 20+ das marcas mais destacadas pelos consumidores distribuem-se essencialmente por seis setores de atividade – Retalho, Tecnologia, Desporto, Alimentação, Telecomunicações e Bebidas. Estas vinte marcas, ordenadas pelo top de referenciação, são: Continente, Samsung, Adidas, Apple, Delta, Pingo Doce, Nike, Zara, Nestlé, Coca-Cola, Vodafone, Lidl, Nivea, Mercedes, MEO, Super Bock, NOS, LG, EDP, IKEA.

O Continente mantém-se a marca com maior número de referenciações espontâneas e a que mais cresceu em todas as dimensões. Delta Cafés e Pingo Doce subiram na posição, enquanto a Super Bock, a NOS e a EDP entraram no Top 20+, quando se analisam as variações de posicionamento das marcas entre o último estudo apresentado em 2020 e o deste ano.

Foto de Rawpixel.com no Freepik

Os sectores que mais aumentaram a presença no Top 20+ foram o Retalho, as Bebidas e as Telecomunicações. As marcas do Retalho destacam-se nas dimensões “Satisfação das Necessidades”, “Confiança” e “Identificação”, enquanto Tecnologia se destaca em “Marcas Únicas” e “Identificação.

Pedro Diogo Vaz, Senior Partner da Superbrands destaca que “é de realçar que as Marcas de origem portuguesa tiveram um crescimento significativo, de 10%, na análise deste ano, aumentando dos 25% que representavam em 2020, para um nível de 35% no TOP 20+ de Marcas referenciadas. Esta evolução reforça a importância que as empresas nacionais devem dar à valorização das suas Marcas, bem como o reconhecimento que os cidadãos ainda dão às Marcas Nacionais”.

O estudo decorreu entre 13 de janeiro e 8 de fevereiro deste ano, com uma amostra representativa da população portuguesa, em termos etários (com idade igual ou superior a 16 anos), género e distribuição geográfica. Foram realizadas 1000 entrevistas online, com uma margem de erro de 3,2%, num estudo realizado pela AMINT, uma consultora internacional especializada em market intelligence, com recurso à metodologia de estudo exclusiva da Superbrands Limited.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

5 + five =