Falta de mão-de-obra no setor de Eventos afeta negócio

setor de Eventos
Foto de wirestock no Freepik

Cerca de 40% dos empresários que trabalham com eventos afirma que a falta de mão-de-obra no setor está a impactar negativamente o seu negócio. Um inquérito realizado pela plataforma de contratação de serviços Fixando junto de 475 especialistas da área dos eventos, durante o primeiro quadrimestre de 2023 revela a falta de profissionais no setor. 

Os resultados deste inquérito, realizado com o objetivo de entender como a pandemia afetou o setor e quais são as suas principais necessidades, revelam que a falta de mão-de-obra é um dos principais desafios dos empresários desta área, com um impacto direto nos seus lucros.

De acordo com o estudo, 36% dos especialistas afirmam realizar mais serviços do que antes da pandemia, mas apenas 24% registou um aumento dos seus lucros. Por outro lado, 40% diz que a falta de trabalhadores no setor está a afetar o seu negócio. 

Entre as principais causas para a falta de mão-de-obra, a maioria dos profissionais (56%) identificam a pandemia, que forçou muitos trabalhadores a procurar trabalho noutras áreas, mas também a falta de pessoas qualificadas (40%), enquanto muitos destes trabalhadores consideram os ganhos pouco apelativos (44%).

Foto de freepic.diller no Freepik

A necessidade de recusarem serviços por não terem capacidade de resposta é um problema que afeta cerca de 40% destes empresários. Já 30% dos inquiridos, afirma que o aumento da remuneração dos trabalhadores, é considerada como uma das soluções mais eficazes para não perder quota de mercado, apesar do impacto direto nos lucros.

Perante esta situação, 63% dos especialistas afirma estar a ter uma quebra nos lucros entre 25% a 50%, o que deverá levar a um aumento generalizado dos preços praticados pelo setor.

“Neste momento não temos mãos a medir: é escolher o cliente que mais benefício nos dará e dizer que não a pequenos eventos. Os portugueses não querem trabalhar neste ramo devido às horas e por não terem fins-de-semana livres”, explica Luís Teixeira, gerente da empresa de organização de eventos Conspiração Catering, que reforça ainda a inevitabilidade do aumento dos preços.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

3 × four =