Building The Future Hackathon anuncia os projetos vencedores

Foto de Alex Kotliarskyi em Unsplash

Solar PV Positioning Optimizer Module venceu o desafio de programação da Microsoft Portugal. A competição “Building The Future Hackathon” recebeu um total de 165 participantes de 29 países.

O projeto Solar PV Positioning Optimizer Module, que desenvolveu um módulo de hardware para otimizar o posicionamento e a orientação dos painéis solares, foi o grande vencedor da maratona de programação organizada pela Microsoft Portugal, em parceria com a imatch, Galp e EIT InnoEnergy. A equipa vencedora recebeu um prémio de 3.000€.

O 2.º lugar foi alcançado pelo ElectriciTree, um sistema de painéis solares com movimento adaptável para maximizar a exposição solar, que recebeu um prémio de 1.500€ e, em 3.º lugar, e com um prémio de 500€, ficou a Waste Power, uma plataforma de facilitação do contacto entre indústrias, para que os resíduos de uma possam ser utilizados como matéria-prima de outra.

Os três projetos vencedores estão entre as 20 soluções inovadoras apresentadas a concurso para construir um futuro Low Carbon e foram distinguidos “pela correta identificação do problema e criação de uma solução adequada, pela correspondência a um dos desafios apresentados pelas organizações”.

“Após cerca de cinco meses, chegámos ao fim de mais uma edição do Building The Future Hackathon e estamos muito satisfeitos, não apenas com os projetos que foram apresentados, mas também com o facto de termos cativado uma audiência muito diversificada”, afirma Andrés Ortolá, Diretor-geral da Microsoft Portugal.

“Contámos com a participação de programadores de 29 países, que apresentaram soluções realmente inovadoras para um futuro mais ecológico. Na Microsoft, acreditamos que a tecnologia serve o seu propósito quando está ao serviço de pessoas e do Planeta, por isso, acreditamos que ações deste género, que promovem a inovação e a inclusão, são essenciais para colmatar muitos dos desafios atuais, como, neste caso, o low carbon”, sublinha.

Os desafios propostos a concurso visavam a apresentação de soluções para Baterias de Veículos Elétricos; Financiamento da Transição Energética; Encontrar os melhores locais para comunidades solares; Soluções alternativas de energia solar fotovoltaica; e Otimização de Postos de Abastecimento de Hidrogénio.

Após terem formado equipas e passado por uma fase de mentoria com os especialistas da Galp e da EIT InnoEnergy, os comcorrentes tiveram de escolher o desafio e desenhar uma primeira conceção do projeto, definindo o problema, a proposta de valor, a solução e a tecnologia que pretendiam utilizar.

“É notável ver como projetos de todo o mundo se juntaram com o propósito comum de contribuir para a transição energética sustentável, demonstrando que a digitalização da energia é uma parte central deste caminho que temos de percorrer para atingirmos a neutralidade carbónica”, refere Andreia Fernandes, Country Manager Portugal da EIT InnoEnergy.

O Building The Future é o principal evento português de transformação digital, onde tecnologia, liderança e Educação se cruzam para potenciar pessoas e organizações para mudar a forma como interagimos com a realidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui

1 × 1 =